A estranha história do naufrágio Petrel

O afundamento do navio Petrel na área norte do Estado de São Paulo, possui algumas versões bem diferentes e estranhas.

Na época, meados de 1915, os jornalistas tentavam obter informações sobre o que teria acontecido ao navio Petrel, e recebiam informações truncadas e contraditórias.

Existe uma versão quanto ao afundamento do Petrel, mencionando que ele estaria pesado demais devido ao excesso de carga, e como não fora projetado para tal, não suportou um mar virado, indo à pique em poucos segundos, motivo esse, para que a tripulação composta por mais de 20 homens, não conseguisse sobreviver devido ao rápido emborcamento e naufrágio.

Apesar da versão contada acima, a cada momento, a história mudava e em dado instante, surgiu uma notícia grave… a de que o Petrel na verdade teria sido afundado por um navio cruzador inglês e de forma proposital.

Isso teria acontecido por causa de uma recebida pelos ingleses de que o navio Petrel estaria transportando contrabando de guerra e grande quantidade de armamentos oriundos da Argentina, com intuito de deixar esses armamentos com alemães que viviam aqui no Brasil.

Clicando aqui é possível ler uma dessas matérias de um jornal antigo

Estranhamente, o navio Petrel normalmente era usado na Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, pois era uma embarcação fabricada com o propósito de navegar em águas confinadas, e ainda assim e por algum motivo desconhecido, o capitão e sua tripulação contrariaram as determinações das autoridades brasileiras, e o levaram para o mar, navegando em águas abertas e desprotegidas, o que chama a atenção.

Militares alemães no Brasil

É sabido que os militares alemães estavam presentes no Brasil e há fortes indícios de que existia um interesse deles em se fixarem em nossas terras, pois há vários relatos e casos envolvendo militares alemães mencionados em jornais e livros antigos.

Se realmente o navio Petrel estava transportando material bélico para os alemães aqui, muito provavelmente deve ter relação com os fatos publicados nos antigos jornais como esses abaixo:

Telegramas enviados para alemães na Argentina

Alguns jornais antigos citam que foram encontrados diversos telegramas trocados entre alemães residentes na Argentina, mencionando o desejo de “absorverem” os Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e o jornalista Jacques Petiot já chamava a atenção quanto a um movimento nesse sentido em suas publicações.

Desconhecido comprando armamentos no sul do país

No mês de janeiro de 1915, um homem procedente de Joinville-SC e de origem alemã, esteve em diversas casas de armas no sul do país, tentando comprar grande quantidade de armamento. Na época, o fato não chamou a atenção dos lojistas, que só se atentaram ao fato, após as denúncias publicadas nos jornais quanto à possibilidade de invasão das terras brasileiras.

Grupo de militares alemães em Joinville-SC

Surgiu a denúncia de que militares alemães presentes em uma região de Santa Catarina, estivessem criando um centro de concentração de armamentos.

Segundo uma reportagem da época, investigadores brasileiros tentaram chegar ao local e foram interceptados por um grupo grande de pessoas de origem alemã com formação militar, e intimidaram e ameaçaram esses investigadores para que não seguissem em frente até o local onde esse alemães residiam.

Os investigadores retornaram e denunciaram o problema ao governo brasileiro. Militares brasileiros foram até o local e constataram um grande número de armamentos modernos de origem alemã e realizaram a apreensão de tudo.

Inclusive, essas informações constavam em um relatório oficial da época e foi transcrito para o jornal.

Navio Petrel e os alemães

Analisando os fatos, tudo leva a crer que o Petrel poderia estar levando armamento para os alemães se equiparem e estarem prontos para algo, como uma provável invasão, por exemplo.

É possível que haja alguma relação do Petrel com o transporte de coisas ilícitas, pois o navio foi usado no mar, quando não deveria, e o excesso de informações truncadas, além da presença de alemães com atitudes suspeitas no sul do país, realmente chamam a atenção de que algo de errado havia.

Isso me faz lembrar sobre as histórias envolvendo o naufrágio Wakama, um navio de bandeira alemã naufragado na costa do Rio de Janeiro por um navio inglês, durante a Segunda Guerra Mundial. O Wakama  é um naufrágio com várias histórias relacionadas com o envolvimento de alemães residindo no Brasil.

Em todo o caso, é de se estranhar a área onde o Petrel teria naufragado… o litoral norte de São Paulo. A grande maioria dos alemães residentes no Brasil na época, se encontravam no sul do país, e até onde sabemos, São Paulo não tinha correlação.

Será que de fato havia um plano de invasão de terras brasileiras ?

Será que o Petrel estava transportando material bélico para militares estrangeiros ?

Ficam as perguntas no ar.

O cenário ideal, seria encontrar o naufrágio Petrel e investigar se armamentos são encontrados em seus porões, pois isso pode confirmar os indícios de que o navio estava ou não, envolvido com algo lícito.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.