Altair

Foto: J. V. Noordt

Data: 17/04/1956

GPS:

Localização: Saída da Baía de Vitória

Profundidade (m): 10

Visibilidade (m): 5 – 12

Motivo: Bateu contra os recifes do Borborema

Estado: Desmantelado

Carga: Diversos

Tipo: Casco de aço

Nacionalidade: Holanda

Dimensões (m): 140 / 7

Deslocamento (t): 6.410

Armador: Van Nievelt Goudriaan of Rotterdam – Rotterdam South America Line

Estaleiro: W. Gray of Hartlepool

Propulsão: Motor à diesel de 3.200hp e velocidade 12 nós

Fabricação: 02/02/1950

Notas:

O navio se aproximava do porto de Vitória, vindo do Rio de Janeiro. Estas duas cidades eram escalas de uma viagem entre Buenos Aires e Rotterdam. Sob o comando do capitão Kop e carregado com 6.500 toneladas de carga variada, 43 tripulantes e 14 passageiros, o navio ao se aproximar de Vitória, navegava com tempo bom, boa visibilidade e brisa amena.

Ao avistar a boia do Recife do Cavalo, o capitão ordenou a parada das máquinas e aguardou a chegada do prático para que fosse feita a correta aproximação ao porto. Como não havia prático disponível, o capitão jogou as âncoras e neste processo quase houve uma colisão com um navio japonês que já havia ancorado nas redondezas. Para evitar o choque, foram feitas realizadas algumas manobras e o navio acabou se chocando com o recife da Borborema.

Diversas tentativas de salvar o navio foram feitas até o chefe de máquinas informar ao capitão que a sala de máquinas estava sendo inundada e que os motores e as bombas não poderiam ser usados. Um pedido de mayday foi dado e a presença de um rebocador requisitada.

A tripulação e os passageiros abandonaram o navio e não houve nenhuma vítima no acidente. Logo após, com grande parte de seu casco sob a água, o navio foi abandonado e dado como perdido.

Imagens:

Redação
Se você possui mais informações sobre o assunto acima, entre em contato com a nossa equipe e ajude a tornar este site ainda mais completo. Isso ajudará os mergulhadores e todos aqueles que estiverem buscando por mais informações.