Aqualung comprando a PADI – Fake News ?

Um artigo começou a circular nas mídias sociais e em uma revista estrangeira, especulando que os atuais proprietários da certificadora PADI, podem estar negociando a venda da maior agência de certificação do setor de mergulho para os proprietários da Aqualung, um dos maiores e mais antigos fabricantes de equipamentos de mergulho do mundo.

Citando a fonte como “geralmente bem informada”, o consultor de negócios e estrategista de marketing Darcy Kieran, escreveu na revista Scubanomics, que “as empresas americanas que compraram recentemente a PADI por US$ 700 milhões, estariam colocando a certificadora à venda novamente ao preço inicial de US$ 1.2 bi”.

No artigo da Scubanomics, Kieran prossegue afirmando que estão ouvindo “de várias fontes” que as negociações “estão em andamento”, e que a venda seria para a Montagu, empresa que adquiriu a Aqualung da Air Liquide, exatamente na mesma época em que a PADI foi vendida para a Mandarin Holdings.

Segundo a Revista DIVE, da Inglaterra, eles entraram em contato com Scubanomics para comentar o assunto e receberam como resposta, que as informações postadas eram oriundas de fontes confiáveis.

Negociação anterior

A PADI foi vendida pela Providence Equity Partners LLC para um consórcio americano chamado Mandarin Holdings em 2017 ao preço inicial de US$ 1 bilhão, fechando a negociação em US$ 700 milhões com a Madarim Holdings. Na época, muitos acreditavam que a PADI teria sido comprada por um consórcio chinês, embora posteriormente tenha sido declarado pela PADI em um comunicado de imprensa, que o grupo estava baseado nos Estados Unidos.

No momento, a informação sobre uma possível fusão entre a PADI e a Aqualung é pura especulação, mas a venda da PADI para a Mandarin Holdings permaneceu em sigilo, porém, com boatos no mercado, até que a negociação fosse finalizada.

Presidente da PADI se manisfetou contra os boatos

Uma mensagem de Drew Richardson, Presidente e CEO da PADI Worldwide sobre os boatos, deixou muitos em alerta, devido a postura “ríspida” com quem comentou o assunto da possível negociação..

“Normalmente ignoro e odeio conversa fiada nas mídias sociais. A internet espalha fofoca mais rápida e ampla do que em qualquer outro momento da história, mas a maioria de nós conhece propaganda e mentiras quando vemos. Na falta de substância para se sustentar, elas geralmente se desgastam rapidamente, então não há necessidade de deixá-las nos distrair. Mas neste caso, especulação e perjuro se disfarçaram de notícias”, disse Richardson.

Fontes próximas ao Brasil Mergulho, também comentaram sobre um tom “agressivo” por parte da PADI e da Aqualung, quanto o assunto da possível negociação entre as empresas, despertando uma sensação de “tem algo nisso tudo”.

Seria outra fake news da internet ?

Ainda não sabemos, mas o tom agressivo nas respostas das empresas, nos deixam desconfiados de que algo de novo pode vir.

Por:
Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Entre em contato conosco e colabore para a maior revista eletrônica sobre mergulho do Brasil, com acesso gratuito aos mergulhadores.