A atenção do mergulhador embaixo d’água

Um fator importante durante um mergulho, é a atenção ao ambiente aquático à sua volta.

Um mergulhador mais atento, passa à ter maior habilidade em navegação submarina, se observar e estiver atendo à formação subaquática, pois esta, acaba sendo sua melhor referência de onde se está abaixo d’água.

Durante o mergulho, observe a formação rochosa e pontos mais chamativos, para que se tenha um retorno de forma mais tranquila e segura.

Alguns pontos são importantes e devem ser levados em consideração pelo mergulhador.

Correntes

Havendo uma corrente de fundo, nade contra a corrente na ida, para que você volte a favor dela. Vale ressaltar que esta regra só é válida para locais abrigados, e onde você não esteja exposto à possíveis alterações de marés, evitando a chance de ficar a deriva, por exemplo.

Temperatura da água e visibilidade

Mudanças repentinas quanto a temperatura e visibilidade, podem indicar a chegada de uma corrente. Em raras situações e mergulhos em águas abertas, a visibilidade pode cair em questão de segundos, dificultando a orientação embaixo d’água.

Mergulho no areião

É comum ver mergulhadores seguirem tartarugas e arraias, tomando rumo em direção ao azul, visualizando apenas o fundo (areião). Isto pode ser perigoso, pois quando procedemos desta forma sem ter em mãos uma bússola ou sem estar utilizando um carretilha, facilmente perdemos a referência local em que nos encontramos, justamente por não haver referências à sua volta, quando a visibilidade não é do tipo caribenha, isto é, uma visibilidade de 30/40m na horizontal.

Tempo

Fique atento as mudanças repentinas quanto as condições climáticas. Céu e mar têm vidas próprias…

O mar pode estar parado e com ventos fracos, e após algumas horas, ele pode crescer abruptamente. Portanto, nunca dê as costas aos dois. Caso você saia para um mergulho sem estar utilizando uma operadora, veja a previsão do tempo antes de sair para mergulhar.

Profundidade

Às vezes, esta, pode ser uma referência de onde se está.

Variações acentuadas de profundidade, podem indicar que você está se distanciando da ilha ou da praia por exemplo. Se o local possui um fundo inclinado, evite ir à profundidades mais elevadas desnecessariamente.

Distância do barco

Quantas vezes vemos mergulhadores saírem muito distantes do barco ?

Basicamente, isto ocorre pela falta de atenção ao ambiente submerso e por não utilizar a regra básica de consumo de ar. Em mergulhos sem o acompanhamento de um barco de apoio, utilize 1/3 de seu gás para a ida, pois desta forma, você terá 2/3 para uma volta segura.

Bússolas

O mais correto, seria que todos os mergulhadores utilizassem uma bússola.

Ela não erra e facilita muito a navegação subaquática. Para aqueles que mergulham e só realizaram o curso básico (Open Water), aconselharia a realização do curso avançado, pois você será treinado para mergulhar utilizando a bússola e perceberá o quanto ela ajuda na orientação subaquática.

Resumo

Um bom mergulhador, observa as condições do mar antes de ir mergulhar, é atento ao ambiente durante o mergulho e a quantidade de gás.

Mergulhe com segurança e tranquilidade, mas observe ambiente à sua volta para um retorno seguro.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.