Back Plate e Harness

Tomando seu espaço no mercado atual, o Back Plate nada mais é do que uma chapa com moldes delineados, para se adaptar nas costas do mergulhador. Através dele, são fixados os cilindros, asa, lanternas, carretilhas, lift bag, dentre outros equipamentos.

Normalmente são fabricados em aço inox, sendo o ideal para mergulho em mar, devido ao peso deste (em torno dos 2 a 3Kg), ou em alumínio, ideal para mergulhos em caverna ou água doce em geral, pois este possui um peso inferior ao do aço inox.

Existem alguns modelos disponíveis no mercado fabricados em ABS, mas são bem mais leves e caros, mas com resistência inferior a impactos.

A grande vantagem do back plate está relacionada a sua simplicidade em uso e manutenção, bastando lavá-lo com água doce ao retornar de um mergulho, seja de mar ou caverna, bem como a  sua durabilidade. Um back plate sendo bem utilizado, poderá durar anos e anos sem desgaste, bastando apenas trocar o harness.

Harness são fitas fabricadas em nylon, sendo utilizadas para fixar o back plate nas costas do mergulhador. Um harness completo é dotado de D-rings para que as stages possam ser “clipadas” (presas através de mosquetões) ao mergulhador, transportando-as com tranquilidade e segurança.

Além dos D-ring, que são pequenos elos fabricados em aço inox ou latão (de inferior qualidade), há também o Coath Strap, que é uma fita em nylon que presa ao Back Plate e passada entre as pernas do mergulhador, ajudam a manter o back plate a altura desejada pelo mergulhador.

Atualmente existem diversos modelos de back plate e harness no mercado, mas não há tanta diferença quanto à qualidade, pois todos os modelos destes disponíveis são fabricados com excelente qualidade e não há muito com o que se preocupar.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.