Blue Grotto – Mergulho em caverna para os recreacionais

Blue-Grotto3Vira e mexe algum amigo meu chega a perguntar o porquê alguns mergulhadores gostam de mergulhar em cavernas, “se não há nada para ver lá…” e é sempre a mesma história, onde acabo tendo que explicar o que é o mergulho e caverna, e o quanto além de um simples mergulho isto significa.

Para quem nunca mergulhou em uma caverna, normalmente acaba acreditando que uma caverna é igual à outra e que não há a menor graça, e não é bem assim.

Cada caverna detêm características próprias que dão harmonia ao mergulho.

No primeiro mergulho que realizei em Peacok Springs, me sentia como um explorador, uma pessoa que estava entrando em um local onde poucas pessoas no mundo tinham entrado, o que não deixa de ser verdade.

Sabia que era um privilegiado de estar ali naquele momento e ter a chance de conhecer um local tão especial e tão pouco visitado.

Grandes salões, formações naturais e condutos que a natureza formou, em meio a água extremamente clara, com uma coloração azulada, dão um tom especial ao mergulho.

Depois de explicar todo o conceito de mergulho em cavernas e o que se vê e sente num mergulho desses, muitos me questionam sobre o problema em se ter uma primeira experiência, tendo em vista que as cavernas brasileiras continuam fechadas, apesar dos 10 anos de rumores de que elas serão aos mergulhadores.

Hoje, infelizmente, as únicas opções, são as cavernas no exterior.

Blue-Grotto

Blue Grotto

Quem vai à Orlando, na Flórida, seja à lazer, compras ou trabalho, pode tentar dar uma esticada até Williston, distante duas horas de carro de Orlando, e ter uma primeira experiência de mergulho em cavernas.

A caverna de nome Blue Grotto, é uma dolina onde a profundidade máxima atinge os 30m e não tendo penetração. O mergulho em si, é realizado sob teto, porém, o mergulhador tem a todo o momento a visão da saída, diante da grande dimensão do local e abertura superior.

O local não possui outros condutos, não oferecendo riscos aos mergulhadores recreacionais.

A caverna está em uma propriedade particular, e saindo de uma plataforma, o mergulho inicia-se em um lago com água extremamente cristalina e azulada, dando um belo visual ao mergulhador.

A grande visibilidade permite uma visão belíssima estando no fundo e dá uma idéia básica (bem básica) do visual encontrado em cavernas alagadas de água doce.

Se compararmos com os mergulhos nas cavernas da Flórida em si, é um mergulho muito simples e longe das belezas que as grandes cavernas oferecem, mas sem dúvida, é um mergulho diferente para quem está no mergulho convencional.

Se você está só de passagem e sem equipamento, é possível alugar os equipamentos por lá, mas fique ciente que não é nada barato.

Outro cuidado é com a flutuabilidade. Se você só mergulha em água salgada, esvazie e/ou encha devagar seu colete equilibrador, pois a velocidade de flutuação é bem diferente de quando estamos em água salgada..

Blue-Grotto

Como chegar

A Blue Grotto está na cidade de Williston, Flórida, normalmente aberta 7 dias da semana, no horário das 8 às 18h. A entrada é meio carinha, cerca de US$ 40 por mergulhador.

O endereço é 3852 NE 172nd Court e o telefone (352) 528-5770.

Para chegar, pegue a Florida Turnpike North (75). Continue na 75 e saia na 354, pegando a saída e virando à esquerda na 27. Siga pela 27 por 21 milhas até chegar à cidade de Williston. Chegando nela, pegue a faixa 4 e 2 milhas após passar por um McDonald´s, vire à esquerda na 172n Court, e continue até uma placa de entrada a Blue Grotto.

Independente das direções acima, o uso de GPS é recomendável para chegar no local.

Blue-Grotto2Procure dar uma ligada antes para confirmar se o local está aberto e as condições de visibilidade, pois já escutei relatos de pessoas que estiveram lá após um intenso período chuvoso e a visibilidade estava comprometida.

Mais informações podem ser obtidas no site oficial www.divebluegrotto.com

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.