Casal recebe mais de 2 milhões com acidentes falsos

Um casal recebeu mais de 2 milhões de euros de 13 seguradoras, num esquema que envolvia a comunicação de falsos acidentes de mergulho.

A dupla realizava a contratação do seguro de vida ou de acidentes pessoais utilizando identidades falsas. Iniciavam o pagamento das apólices contratadas para dar crédito ao processo, e posteriormente, comunicavam as falsas mortes ou incapacidades motoras resultantes de acidentes de mergulho.

O casal apresentava falsas certidões de óbito e documentos médicos para atestar as incapacidades das supostas vítimas, e as seguradoras contratadas pagavam quase que imediato as indenizações sem averiguar a veracidade dos acidentes reportados.

Os envolvidos conseguiram financiar imóveis através dos seguros de vida contratados, e posteriormente extinguiam as hipotecas desses imóveis com as falsas mortes relatadas.

A investigação da Polícia Judiciária de Lisboa, Portugal, levou à prisão um total de 9 pessoas envolvidas no esquema e recuperou 45.500 euros em dinheiro e dois carros esportivos.

Um inquérito foi instaurado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Oeiras, que investiga crimes de falsificação de documentos e estelionato.