Cilindro de Mergulho: Guardar em pé ou deitado ?

O cilindro de mergulho possui um aumento na espessura da parte superior e inferior.

Normalmente vemos nas escolas e operadoras de mergulho, diversos cilindros de mergulho guardados em pé, mas poderíamos guardá-lo deitado, ou seja, na posição horizontal ?

Se você quiser diminuir sensivelmente a vida útil do cilindro, sim…

A forma correta é guardá-lo em pé, em posição vertical.

Quando olhamos os cilindros de mergulho, normalmente imaginamos que a espessura da sua parede possui a mesma medida como um todo, o que não procede.

Por uma questão de segurança, a parte superior onde encontramos a rosca do registro e a parte inferior do cilindro, possui uma espessura muito maior que as laterais dele.

Mas porque ele é feito dessa forma ?

Basicamente são três aspectos. Vejamos abaixo:

1 – Impactos

Tanto a parte superior como a inferior de um cilindro de mergulho são áreas mais propensas a impactos e podem ter como consequência, micro rachaduras. Havendo alguma micro rachadura, ela poderá colocar o mergulhador em risco com a utilização desse cilindro, tendo em vista que uma explosão, e consequentemente um acidente, poderiam ocorrer.

2 – Rosca do registro

Outro motivo para que a parte superior do cilindro possua uma espessura maior, é porque é levado em consideração a necessidade da distribuição de carga do registro rosqueado, devido a pressão do gás. A rosca mantém o registro conectado mesmo sob pressão e distribui a força tensão na área ao redor superior. Se a espessura dessa área do cilindro fosse igual as paredes laterais, a quantidade de anéis da rosca do registro seriam menores e não seria possível manter o registro rosqueado, e o registro seria cuspido do cilindro quando fosse recarregado.

3 – Corrosão

Como o cilindro é projetado para ser armazenado em pé, a parte inferior ganha um aumento em sua espessura para suportar mais a corrosão do e oxidação. Se o processo de corrosão iniciar, esse aumento na espessura diminui a chance de condenar o cilindro e dará mais tempo hábil para que o problema seja detectado por um técnico especialista em inspeção visual. Daí a importância na realização do teste hidrostático nos prazos corretos e da inspeção visual por um técnico credenciado e de confiança.

Cilindro de mergulho cortado

Conclusão

Com exceção do transporte, cilindros de mergulho só podem ser guardados deitados quando forem novos e que nunca receberam recargas.

Uma vez recarregados, eles devem ser guardados em pé afim de evitar um possível acúmulo de água na lateral do cilindro, acelerando o processo de corrosão na parede mais fina e condenando mais rapidamente o cilindro de mergulho.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.