Coleta de dados para o Projeto Dive Exploration

Depois de um movimentado mês de treinamento na sede da DAN na Carolina do Norte, retornei para o Brasil com muitas expectativas e ansiosa para iniciar a coleta de dados para o PDE.

Em agosto, ocorreu o curso de Medicina Hiperbárica e do Mergulho em Português, no qual tive a oportunidade de contar sobre a minha experiência como estagiária de pesquisa e conversar com médicos e profissionais do mergulho  que mostraram interesse em participar do programa de estágio.

Minha viagem para Fernando de Noronha estava marcada para o início de dezembro, mas, como eu já estava com todo o material para iniciar as pesquisas, coletei dados de alguns mergulhos na Laje de Santos com a Dive Buddy / Nautilus, além de emprestar os coletores de dados Sensus (“caixa-preta”) para grupos de mergulhadores que realizaram outras viagens uma escola de mergulho de São Paulo

Então, quando dezembro chegou, já estava preparada para coletar uma boa quantidade de mergulhos no mais movimentado local de mergulho do país.

A equipe da operadora Atlantis Divers me acolheu na ilha, providenciando alojamento, mergulhos e a possibilidade de contatar todos os clientes durante as saídas de mergulho e na loja. Assim, iniciei meu trabalho. Alguns computadores foram colocados nos instrutores que trabalham na Atlantis e outros nos clientes que realizaram os mergulhos na mesma operadora. Todos os voluntários tinham que preencher formulários com informações pessoais sobre saúde e nível de treinamento, além de descrever o tipo de mergulho realizado na ilha e eventuais problemas.

Foi muito fácil recrutar voluntários para a pesquisa. Todos os dias, os instrutores me apresentavam aos mergulhadores após o “briefing” inicial; nesse momento solicitava voluntários e explicava sobre a DAN. Todos os voluntários foram extremamente colaborativos com a pesquisa e demonstraram interesse em conhecer mais sobre o  PDE e Sensus-Pesquisaseus resultados. Alguns mergulhadores mostraram interesse em enviar os perfis do próprio computador diretamente para a DAN. Isso foi orientado após o mergulho.

Além das pesquisas do PDE me envolvi em outras atividades. Durante esses dois meses, pude explicar e tirar as dúvidas da equipe da Atlantis sobre como realizar as afiliações de novos membros e como inscrever alunos básicos no Programa de Associação para Alunos, além de orientar como doar os perfis de mergulho dos instrutores para DAN depois da minha temporada lá. Também orientei a equipe da loja e instrutores da Noronha Divers – o mais novo membro empresarial DAN em Fernando de Noronha – sobre o Programa de Associação para Alunos e Associações.

Como a DAN cuida da segurança do mergulho, parece que as pessoas “confundiram um pouco as coisas” e fui recrutada para ser “Safety Diver” durante o curso de mergulho técnico de membros da equipe. Uma nova atividade, um novo tipo de mergulho.

Como recompensa desse trabalho, fui presenteada com o Curso de Trimix Recreacional pela PDIC e Atlantis. Tive ainda, a grande oportunidade de conhecer mais sobre Trimix e procedimentos de mergulho técnico.

Por estar todos os dias nos barcos e participando das atividades, logo fui considerada membro da equipe, não só pela amizade que ganhei de todos, inclusive recebendo o carinhoso apelido de “DANete”, mas também pelas tarefas na operação de mergulho como instrutora, fechando grupos de turistas e dando alguns batismos.

Com todas essa atividades, realizei 120 mergulhos, sendo 4 como “Safety Diver” e 2 na Corveta. Coletei mais de 1.900 perfis de mergulho para o PDE e apresentei a DAN para vários mergulhadores, assim como sanei as dúvidas dos que já a conheciam.

Foi um trabalho gratificante, onde aprendi mais sobre pesquisa, mais sobre mergulho, tive a experiência de morar 2 meses em uma ilha paradisíaca e, principalmente, conheci pessoas maravilhosas que têm a mesma paixão: passar o maior tempo possível embaixo d´água !

A DAN pretende continuar o programa de estágios no Brasil. Portanto, quem tiver interesse de repetir essa experiência, só precisa se candidatar ao Programa de Estágio do Departamento de Pesquisas… e divertir-se tanto quanto eu durante todo o estágio.

Juliana Belloti
Juliana Belloti é Fisioterapeuta desde 1997 (Crefito 3/23942-F), atuando na àreas de Hidroterapia, Postura e Ergonomia. Especialista em Fisiologia do Exercício e Fisioterapia Respiratória (UNIFESP). Possui mestrado do CEMAFE / UNIFESP (Centro de Estudos de Medicina da Atividade Física e Esporte) e é instrutora de mergulho desde 2003.