Computadores de Mergulho – Que modelo comprar ?

Recentemente vi alguns mergulhadores comentando sobre computadores de mergulho, e apareceram algumas dúvidas básicas quanto aos modelos disponíveis.

Basicamente, devemos pensar que o computador de mergulho deve ser de excelente qualidade, tendo em vista que a grande maioria dos mergulhadores, realizam seus mergulhos deixando o computador todos os cálculos necessários durante o mergulho.

Apesar dos cursos de mergulho passarem todo o treinamento para a realização de mergulhos baseando-se nos cálculos manuais com as tabelas, seria hipocrisia da minha parte, dizer que esse procedimento é adotados por todos.

É um erro não realizar os cálculos com a tabela e levá-los à mão, sim, é um erro e o mergulhador que utiliza somente o computador de mergulho, deve ter isso em mente.

De fato, os computadores de mergulho evoluíram muito e as chances de problemas são baixas. Talvez algo próximo de zero, mas sempre existe a possibilidade de problemas.

Em função evolução dos computadores e da margem de segurança aplicada ser muito grande, são raros os casos de panes em computadores de mergulho e que a coisa tenha se tornado um acidente de mergulho.

Bem, isso é uma discussão para um outro artigo…

De fato, os computadores facilitam nossas vidas e alguns pontos devem ser observados antes da sua aquisição. Vejamos abaixo:

Fabricante

Levando em consideração que o computador irá calcular todo o seu mergulho, não economize nesse equipamento. Procure adquirir um computador de uma marca reconhecida pelo mercado.

Hoje há um leque de opções de tudo quanto é tipo e modelo, mas “abra a mão” e lembre-se que seu mergulho será melhor e mais seguro, tendo um computador de qualidade em mãos.

Um detalhe que poucos sabem, é que o circuito interno desses computadores de mergulho, são fabricados por empresas terceiras, que dependendo dos acordos formados, essa empresa terceira vende um mesmo circuito para diferentes marcas de equipamentos de mergulho.

Quem fabrica a parte lógica / eletrônica é sempre uma empresa terceira, e isso ocorre em 100% dos computadores de mergulho, diferenciando apenas, nas características do projeto.

Computadores com tabelas RGBM, em sua grande parte, são projetos personalizados para uma marca de equipamentos, em função de algumas exigências e dos royalties pagos pelo uso do projeto da tabela RGBM.

Tabelas utilizadas

Com a gama de computadores de mergulho disponíveis no mercado, há também, uma variedade em modelos de tabelas sendo utilizadas. Normalmente encontramos nos manuais as siglas: RGMB, Buhlmann, ZHL-8, ZHL-16 e por aí vai.

Dizer qual delas é a melhor, isso é complicado, pois cada um têm lá sua opinião. Recomendo que você converse com um instrutor de mergulho afim de obter mais detalhes sobre os modelos de tabelas…

Fácil Leitura

Esse é um detalhe importantíssimo… a leitura.

Alguns modelos parecem relógios, devido ao tamanho reduzido. Outros, possuem um display maior, que consequentemente, exibem dados em maior tamanho.

Tenha em mente que embaixo d´água tudo fica 1/3 maior, e se você tem problemas visuais, um computador com um display maior pode fazer diferença na hora de uma rápida leitura dos dados.

Botões de acionamento

Nos computadores de mergulho, encontramos alguns botões de acionamento, para a transição dos dados exibidos na tela do computador. Verifique se o acionamento dos mesmos é relativamente fácil, inclusive, se estiver usando luvas de neoprene.

Nitrox

É altamente recomendável pegar um computador que possibilite a mudança de configuração, para efetuar mergulhos com nitrox, mesmo que você não tenha treinamento para tal.

Digo isso, não para que você transgrida as regras, e sim, porque muito provavelmente você irá realizar esta especialidade e já terá um computador que permita você mergulhar com misturas Nitrox, não havendo a necessidade de trocar de computador no futuro.

A diferença entre em um modelo com e sem cálculos para misturas Nitrox é mínima, e não vale a pena economizar nesse ponto.

Alarmes visuais / sonoros

Acredito que todos os computadores tenham sistemas de alarmes sonoros e visuais, mas não custa nada verificar se o computador escolhido, detém essas características.

Os alarmes podem informar ao mergulhador, que a profundidade máxima permitida e segura para a mistura Nitrox usada, foi ultrapassada. Ou ainda, que a subida está rápida demais, por exemplo.

Iluminação de fundo

Durante os mergulhos diurnos em locais mais rasos, raramente utilizamos essa característica, mas em mergulhos mais fundos ou noturnos, certamente uma luz de fundo do computador fará diferença, pois ela irá permitir a visualização dos dados mesmo com pouca luz no ambiente.

Bússola integrada

Alguns modelos de computadores de mergulho possuem bússola integrada. Isso é muito bom, pois é menos um equipamento com que se preocupar de esquecimento e cuidados especiais.

Contudo, se o mergulho é técnico, é recomendável ter uma bússola comum como back-up, pois o lema “quem tem 2, tem 1, e quem tem 1, não tem nenhum” é sempre válido, até porque Lei de Murphy existe e redundância neste tipo de mergulho nunca é demais.

Log de mergulho

Um log de mergulho é sempre muito bom, pois ele irá possibilitar ao mergulhador, realizar as anotações dos últimos mergulhos realizados. Isso é importante para a realização de outras especialidades ou para a comprovação de experiência, solicitada por algumas operadoras de mergulho em alguns locais do mundo.

É comum a gente presenciar os mergulhadores anotando todos os dados do mergulho, mas de fato, os dados importantes são: tempo de fundo, profundidade máxima alcançada no mergulho, data, local, nome do dupla e objetivo do mergulho.

Particularmente acho as informações do tipo corrente, temperatura da água, com quanto de gás o mergulhador subiu e coisas do tipo, totalmente desnecessárias. O mergulhador perde realmente um bom tempo anotando isso e não servirá para nada no futuro.

Fique atento as informações básicas, pois elas são realmente importantes e que podem ser necessárias em um futuro próximo.

Manutenção e troca de bateria

Tomando-se alguns cuidados, alguns modelos já permitem a troca de bateria pelo próprio usuário.

Isso é muito bom, principalmente no caso de mergulhos em locais remotos, onde um computador com essa característica pode fazer diferença. Ano passado mesmo, tive que trocar a bateria do meu computador de mergulho durante uma viagem pelo Caribe, e pasmem, a bateria Sony que custa R$ 3 em São Paulo, custava US$ 12 na ilha, além de não ter à venda em qualquer local.

Quanto ao circuito em si, dificilmente um computador de mergulho apresenta algum tipo de problema. Quando isso ocorre, normalmente ele é trocado se estiver dentro da garantia e principalmente se foi adquirido no Brasil.

Recentemente tomei ciência de que uma famosa marca de equipamentos de mergulho deverá realizar manutenção e montagem de computadores no Brasil, não só para viabilizar a manutenção do equipamento em si, como também, diminuir o custo operacional de importação, contribuindo muito para o bolso do mergulhador.

Evite adquirir um computador pouco conhecido e pouco utilizado no Brasil. Se ele apresentar problemas, certamente as dores de cabeça serão maiores no quesito “atendimento ao consumidor”.

E antes de qualquer coisa, lembre-se que ele calcula o seu mergulho e que está diretamente ligado à sua vida. Compre um equipamento de marca reconhecida para não ter dor de cabeça lá na frente, além de uma segurança maior.

Se existirem dúvidas quanto ao modelo de tabela ideal para o seu mergulho e se você for um mergulhador recreacional e que segue as regras do mergulho, apesar de não calcular seu mergulho pela tabela; qualquer tabela adotada pelos computadores de mergulho das principais marcas certamente atenderão suas necessidades. O que irá variar em tese de um modelo para outro, são os limites não descompressivos e os procedimentos de tempos e profundidade à serem adotados em caso de uma eventual descompressão.

Siga exatamente as regras e evite ultrapassar os limites não descompressivos.

Se você é uma pessoa muito obesa, siga exatamente o que o computador informa, porém, seja o mais conservador possível. Em alguns modelos de computadores, existe a opção de seleção do perfil do mergulhador, permitindo ao mergulhador obeso, configurar o equipamento para um modo mais conservador.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.