Computadores de Mergulho X Baterias antigas

Computador retornando da manutenção com bateria e o-ring trocados - Foto: Clécio Mayrink

Um aviso de bateria fraca em seu computador de mergulho significa que você está mergulhando com tempo “emprestado” !

A natureza química das baterias usadas para alimentar os computadores de mergulho e Botton Timers disponíveis no mercado, podem deixar na mão o mergulhador mais desprevenido.

Embora as baterias químicas de lítio tenham vida útil muito longa, é extremamente difícil detectar quando elas estão se aproximando do final dessa “vida útil”, pois geralmente mudam de energia total para quase morta em tempo muito curto.

Detectar o fim da vida de uma bateria de lítio se torna ainda mais imprevisível em computadores de mergulho, porque eles extraem pouca energia na superfície, mas a necessidade de energia aumenta significativamente quando estamos mergulhando.

Diferentes modelos de computadores de mergulho e Botton Timers, de uma hora para outra, podem começar a fornecer informações erradas pela falta de energia da bateria que está sendo usada por ela estar no fim da sua vida útil.

Muitas vezes o primeiro sintoma, é que o computador não emita um aviso de bateria com carga baixa, mas o computador passa a fornecer uma leitura de profundidade imprecisa, resultando em tempos de descompressão incorretos, ou pior, leituras bizarras.

Outras vezes um instrumento poderá emitir um aviso de bateria com carga baixa e indicando a substituição imediata, mas na superfície logo após o mergulho, o aviso de bateria pode se apagar, criando uma falsa percepção do problema.

Só para ficar claro, esse problema está associado à química da bateria, e não ao instrumento em si.

Dicas

  • Jamais inicie um mergulho com um instrumento informando que a bateria está baixa;
     
  • Em mergulhos descompressivos, é recomendável ter um computador backup;
     
  • Se você tiver um aviso de bateria com carga baixa durante o mergulho, não confie na precisão do instrumento, e passe a usar o computador secundário, caso o tenha. Caso contrário, use o computador do seu dupla como base aproximada e encerre o mergulho;
     
  • A melhor prática é comparar ocasionalmente o instrumento principal com os dados do secundário, independente de haver ou não um aviso de bateria;
     
  • A recomendação básica é substituir a bateria no intervalo mínimo recomendado pelo fabricante e independentemente do número de mergulhos já realizados;
     
  • Computadores de mergulho que utilizam baterias de lítio tipo “moeda” devem ser trocadas anualmente;
     
  • Fique atento a marca e modelo da bateria recomendada pelo fabricante. Já vi uma linha de computadores não trabalharem corretamente quando usavam baterias de uma terminada marca famosa.
Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 pela CMAS e Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount pela IANTD. Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP), atuando em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.