Conhecendo o Galeão de Serrambi

Foto: Clécio Mayrink

Mergulhar em naufrágios históricos sempre foi uma paixão pra mim.

Lembro quando criança das matérias na antiga Revista Mergulhar e do programa Aquashow na TV, onde muitas vezes, falavam sobre os naufrágios na costa brasileira. Lia e assistia essas matérias, deixando minha mente viajar no tempo e imaginando como seria mergulhar nesses naufrágios.

A vontade de mergulhar em um galeão antigo sempre foi grande, e anos depois, tomo conhecimento sobre a descoberta do Galeão de Serrambi.

Que legal, uma nova oportunidade de mergulho e em um galeão antigo, pensei…

Na ocasião, veio à cabeça inclusive, se esse galeão não poderia ser o famoso Galeão Santa Rosa, mas algum tempo depois me confirmam que não seria esse naufrágio, aumentando ainda mais o mistério e criando um novo, pois qual seria a origem desse galeão em Serrambi ?

Visitando o Galeão de Serrambi

Convidado pela equipe da operadora Abissal Mergulho de Serrambi, fui finalmente conhecer o galeão de lá.

O naufrágio encontra-se aos 33m de profundidade e logicamente, desmantelado, em razão do tipo de casco e do tempo.

Quando chegamos nele, encontramos as grandiosas âncoras ainda de pé no fundo, dando uma ideia das grandes dimensões do antigo navio, que tinha casco de madeira e levava consigo, grande quantidade de carvão.

Ainda é possível ver em meio aos restos do naufrágio, muitas peças de carvão espalhadas pelo fundo e, apesar de muitas visitas realizadas pelos mergulhadores, o naufrágio ainda é um mistério, pois nada foi encontrado que fornecesse alguma pista sobre a origem do naufrágio. Apenas um pedaço de louça chinesa foi encontrado.

Devido ao que se vê por lá, os mergulhadores chegaram à conclusão de que provavelmente a causa do afundamento seja uma explosão, tendo em vista o estado do casco de madeira e algumas partes de bronze estarem fundidas.

Mergulhar nesse galeão é sem dúvida, mergulhar num passado histórico do Brasil que ainda guarda muitos mistérios em nossa costa.

O Galeão de Serrambi pode ser visitado facilmente com uma navegação de apenas 1h em embarcação comum ou em apenas 20min de lancha.

A visibilidade chega a alcançar os 30m e a profundidade máxima chega aos 33m, sendo recomendável o uso de Nitrox, para se ter um tempo de fundo maior não descompressivo.

Ficam aqui meus agradecimentos a toda equipe da Abissal Mergulho, Marcelo Gesteira e ao Rodrigo Lacerda por todo apoio prestado na realização das matérias enquanto estive por lá.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.