Conhecendo o Galeão de Serrambi

Foto: Clécio Mayrink

Mergulhar em naufrágios históricos sempre foi uma paixão pra mim.

Lembro quando criança das matérias na antiga Revista Mergulhar e do programa Aquashow na TV, onde muitas vezes, falavam sobre os naufrágios na costa brasileira. Lia e assistia essas matérias, deixando minha mente viajar no tempo e imaginando como seria mergulhar nesses naufrágios.

A vontade de mergulhar em um galeão antigo sempre foi grande, e anos depois, tomo conhecimento sobre a descoberta do Galeão de Serrambi.

Que legal, uma nova oportunidade de mergulho e em um galeão antigo, pensei…

Na ocasião, veio à cabeça inclusive, se esse galeão não poderia ser o famoso Galeão Santa Rosa, mas algum tempo depois me confirmam que não seria esse naufrágio, aumentando ainda mais o mistério e criando um novo, pois qual seria a origem desse galeão em Serrambi ?

Visitando o Galeão de Serrambi

Convidado pela equipe da operadora Abissal Mergulho de Serrambi, fui finalmente conhecer o galeão de lá.

O naufrágio encontra-se aos 33m de profundidade e logicamente, desmantelado, em razão do tipo de casco e do tempo.

Quando chegamos nele, encontramos as grandiosas âncoras ainda de pé no fundo, dando uma ideia das grandes dimensões do antigo navio, que tinha casco de madeira e levava consigo, grande quantidade de carvão.

Ainda é possível ver em meio aos restos do naufrágio, muitas peças de carvão espalhadas pelo fundo e, apesar de muitas visitas realizadas pelos mergulhadores, o naufrágio ainda é um mistério, pois nada foi encontrado que fornecesse alguma pista sobre a origem do naufrágio. Apenas um pedaço de louça chinesa foi encontrado.

Devido ao que se vê por lá, os mergulhadores chegaram à conclusão de que provavelmente a causa do afundamento seja uma explosão, tendo em vista o estado do casco de madeira e algumas partes de bronze estarem fundidas.

Mergulhar nesse galeão é sem dúvida, mergulhar num passado histórico do Brasil que ainda guarda muitos mistérios em nossa costa.

O Galeão de Serrambi pode ser visitado facilmente com uma navegação de apenas 1h em embarcação comum ou em apenas 20min de lancha.

A visibilidade chega a alcançar os 30m e a profundidade máxima chega aos 33m, sendo recomendável o uso de Nitrox, para se ter um tempo de fundo maior não descompressivo.

Ficam aqui meus agradecimentos a toda equipe da Abissal Mergulho, Marcelo Gesteira e ao Rodrigo Lacerda por todo apoio prestado na realização das matérias enquanto estive por lá.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 pela CMAS e Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount pela IANTD. Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP), atuando em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.