Consertando o parafuso quebrado do flash Inon

Cabeça plástica já colada no parafuso - Foto: Clécio Mayrink

Considero os flashs da Inon como um dos melhores disponíveis no mercado atual, mas recentemente tive um problema com uma das unidades, com relação à cabeça do parafuso responsável pela junção do ball head ao flash.

O parafuso é feito em inox e possui uma cabeça plástica colada que vem de fábrica. Essa cabeça plástica facilita o aperto do parafuso com as próprias mãos e sem o uso de ferramentas. Entre muitas montagens e desmontagens, essa cabeça plástica racha e com o tempo se quebra, como aconteceu comigo recentemente.

Independente dessa cabeça plástica, é possível fazer o aperto do parafuso utilizando uma chave allen, porém, é mais um item para ser levado nos mergulhos e mais uma coisa que pode ser esquecida e fazer a diferença.

Resolvi então reaproveitar a cabeça plástica fazendo uma colagem simples, mas que necessita de alguns cuidados.

Colando a cabeça plástica

Para cada tipo de produto usado embaixo d´água, utiliza-se uma cola específica para o caso, e como estamos falando de um material plástico em conjunto com o inox e água salgada, a princípio, a melhor opção é usar a cola Araldite Profissional, que possui grande firmeza e é resistente à água salgada.

Vejamos os passos:

1 – Limpe a área onde a cola será inserida;

2 – A cola é comercializada com dois tubinhos, e você deve colocar a quantidade necessária para a colagem, unindo 50% de cola de cada tubo em uma única mistura . Misture bem até criar uma coloração branca metálica;

3 – Aplique a cola no interior da capa plástica e um pouco na cabeça do parafuso;

4 – Encaixe a cabeça plástica no parafuso e coloque uma pinça de fixação para que ela mantenha a peça fixa no local desejado;

5 – Passados 30min, retire a pinça e deixe a peça colando sozinha por 24 à 36h, pois dependendo da umidade no local, o tempo para a colagem pode fazer a diferença no processo de cura.

Depois é verificar se a cola fixou bem a cabeça plástica e usar como antes.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.