Coral-Sol se tornou uma ameaça a Laje de Santos

Foto: Clécio Mayrink

Foi detectado na Laje de Santos o perigoso Coral-Sol, uma espécie invasora que coloca em risco o equilíbrio da biodiversidade do local, e devido ao grande risco, um grupo de pesquisadores correm contra o tempo para impedir sua expansão.

O local é considerado um berçário de centenas de espécies de animais, e o coral-sol, nativo do Oceano Pacífico, chegou ao país na década de 1980, provavelmente incrustado em plataformas de petróleo ou em lastro dos grandes navios que rumam ao porto de Santos.

Há registros de coral-sol nos Estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina, e a beleza do coral é proporcional à capacidade de destruição, pois não existem predadores, e seu processo natural de proliferação é grande e elimina ou altera a diversidade na vida local.

Diversas ações para a remoção do coral-sol já foram realizadas pelos pesquisadores especializados no assunto, e segundo o oceanógrafo Marcelo Kitahara, da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e colaborador do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (USP), é uma situação reversível.

A remoção do coral-sol só pode se realizada por pessoas capacitadas, pois qualquer parte do coral que caia, ele consegue se regenerar e se espalhar.

Muito em breve teremos um mutirão para a remoção do coral-sol nas áreas do parque marinho, e tenta eliminar a existência dele no local.

Leia um artigo completo sobre o assunto aqui.