Fechando a roupa do seu dupla

Fechar o zíper lentamente não danifica a roupa de mergulho

Quando saímos de barco para mergulhar, é muito comum os mergulhadores pedirem uma ajuda ao dupla ou algum outro mergulhador que esteja próximo, para ajudar a fechar o zíper de sua roupa de mergulho.

Isso normalmente acontece com roupas com zíper localizado atrás e na parte superior da roupa de mergulho. Se é uma semi-seca ou seca, as dificuldades de fechar o zíper aumentam, pois como ele é estanque, esse tipo de zíper oferece certa resistência para ser fechado, necessitando mais força para o seu completo fechamento.

Quando alguém lhe pedir para ajudar no fechamento de sua roupa, procure ajudar a pessoa realizando o fechamento lento. Sempre vejo alguns mergulhadores puxando o zíper com uma força demasiada e de forma rápida, e isso pode acarretar na quebra de algum dente do zíper, o que acabará impedindo o fechamento dele. Além de você acabar com o mergulho da pessoa, causará um dano e prejuízo desnecessário, pois será necessária a substituição o zíper da roupa. Atualmente a substituição de um zíper estanque gira entre R$ 400 e 1.000, e não sendo qualquer pessoa que sabe realizar essa troca.

É um procedimento complexo, demorado e trabalhoso.

Já vi também, alguns mergulhadores fecharem parcialmente o zíper de algum amigo, deixando por exemplo, cerca de 1cm aberto com o propósito de deixar entrar água na roupa do “amigo” quando ele pular na água.

Acaba sendo uma brincadeira de mau gosto, pois só depois que o mergulhador cair na água, tomará conhecimento de que sua roupa não foi totalmente fechada. Isso pode atrasar o mergulho ou fazer com que o mergulhador prejudicado não curta o mergulho como gostaria, e levando em consideração que o mergulho é uma atividade que não é simples de ser realizada e de custo elevado, a brincadeira acaba se tornando uma coisa desagradável.

Sempre que um mergulhador pedir ajuda para fechar sua roupa de mergulho, procure ajudá-lo na melhor forma possível, fechando devagar o zíper da roupa e por completo, evitando assim, algum transtorno desnecessário.

Afinal de contas, todos estão se aprontando no barco para curtir o passeio e gastando dinheiro, que não é pouco quando se trata de mergulho.

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008.

Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.