Flashs Inon – Um cabinho de nylon cai bem

Foto: Clécio Mayrink

Normalmente, objetos encaixados ou simplesmente conectados em outros equipamentos de mergulho, tendem com o tempo, a ficarem mais fixos em razão da oxidação entre metais, ou com o efeito contrário, isto é, perdendo a fixação. Isso pode ocorrer por diversos motivos, como por exemplo, pela pressão da coluna d´água, esforço no aperto, diferentes contatos químicos entre os objetos, dilatação ou movimentação entre objetos.

Isso pode acarretar na perda de algum equipamento ou objeto, sem que o mergulhador perceba, trazendo um transtorno e prejuízo material.

Inon-Difusor1

Mergulhando com um amigo meu, o Paulo Boneschi, da operadora Ocean de Angra dos Reis – Ilha Grande, percebi uma pequena modificação na configuração de seu equipamento fotográfico bem interessante, onde acabei adotando o mesmo procedimento, como descrevo abaixo.

Flashs Inon  X  Difusores

Alguns flashs da Inon utilizam um tipo de difusor de luz, que contribui muito na fotografia, onde ele é fixado diretamente ao flash por um pequeno parafuso fabricado em inox. Com o tempo, existe a possibilidade desse pequeno parafuso perder a pressão e deixar o difusor se soltar do flash, e pior, sem que o fotógrafo perceba.

Para evitar que isso ocorra, aproveita-se uma das furações existentes no próprio difusor, colocando um fino cabo de nylon amarrado com um nó bem feito, e a outra ponta em uma determinada área da base do flash.

Se o parafuso de fixação que prende o difusor ao flash vier a perder pressão com o tempo, o cabo de nylon irá manter o difusor interligado ao flash, e o mergulhador não perderá o difusor durante o mergulho. Vendo que o difusor se soltou do flash, bastará reencaixá-lo ao flash e continuar seu mergulho tranquilamente.

Inon-Difusor2

É um procedimento simples e fácil de ser feito, onde além de tudo, vai salvar o mergulhador de um problema futuro.

Ano passado tive a infelicidade de ter um dos difusores quebrados por um dive master, pois ao transportar minha câmera durante um embarque, o difusor caiu no chão, e ele sem querer, acabou pisando no difusor instantaneamente.

Essa queda além de ter prejudicado minha sessão de fotos, trouxe um prejuízo de U$ 30, fora a dificuldade em conseguir outro difusor, tendo em vista que é um produto importado e não existe no Brasil para a venda imediata.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.