Inverno: Hora de Mergulhar !

Laje de Santos em pleno inverno - Foto: Clecio Mayrink

Se você é daqueles que esperam o verão chegar para vestir a roupa de mergulho para cair na água, cuidado. Você pode estar perdendo excelentes mergulhos.

Diversos mergulhadores imaginam que o verão, é a época mais propícia ao mergulho, em função do calor e águas mais claras, mas imaginar isso é um grande erro.

As condições de mar no Brasil são adversas e frequentemente encontramos águas claras e quentes em pleno inverno brasileiro.

Lembro por exemplo, de um final de semana chuvoso e relativamente frio no Rio de Janeiro. Fui até Angra dos Reis com um grupo de amigos, onde iríamos mergulhar no naufrágio Pinguino. Chovia forte, estava frio, o desânimo era geral, as condições no dia, eram de nuvens carregadas, mar extremamente calmo, sem correntes e sem operadoras de mergulho no mar.

Ao chegar no ponto de mergulho, a surpresa… Era possível ver o Pinguino ainda do barco, de tão clara que estava a água na ocasião. Durante o mergulho, a água estava com a temperatura em torno dos 23° C e visibilidade de 15m. Os fachos das lanternas iam longe, iluminando o casco sombrio do Pinguino deitado de lado.

Quem conhece o naufrágio do Pinguino, sabe como é a visibilidade no fundo lodoso, porém, nesse dia em questão, a visibilidade aos 18m, chegava aos 5 ou 6 metros na horizontal. Ficamos impressionados com o que víamos.

Esse dia foi um exemplo de que mergulhador ativo, é aquele que sai inclusive, em dias chuvosos e sem sol.

O mar nem sempre condiz com as condições climáticas da superfície e quem mergulha sempre, sabe muito bem do que estou dizendo.

Outro ponto importante, é a possibilidade de mergulhos com menos custos, tendo em vista que o número reduzido de mergulhadores e turistas nas cidades costeiras, tendem a deixar os preços mais baixos, principalmente nos hotéis e pousadas, ficando mais fácil uma negociação de diária, por exemplo.

Trânsito e confusão nas estradas, esqueça. Isso praticamente não existe fora do verão e em feriadões. As estradas ficam mais vazias e mais tranquilas de se transitar com todo equipamento que normalmente carregamos.

Aproveite o momento e aproveite para visitar os locais que você não conheça.

Cidades como Paraty, por exemplo, é uma boa opção para um final de semana tranquilo e calmo. Você retorna do mergulho e ainda pode curtir a noite nessa bela cidade histórica, hoje, cheia de restaurantes, artesanatos e uma vida noturna bem agradável.

Na Ilhabela, é possível retornar do mergulho e curtir as praias desta maravilhosa ilha.

Ubatuba, conta com sua bela natureza com a presença rios e cachoeiras em um passeio ecológico.

Região dos Lagos no Rio de Janeiro, traz uma noite mais agitada com suas boates e vida noturna e agitada na cidade de Búzios.

E a região nordeste ?

Na baixa estação, os preços caem e você terá excelentes opções de destinos, ainda mais com as promoções das passagens aéreas. Hoje é possível encontrar passagens de São Paulo a Recife ou Natal, por R$ 500 / 600 ida e volta.

Se fizer as contas, verá que valerá à pena gastar um pouco mais, e poder aproveitar as águas quentes e claras do nordeste brasileiro.

As variedades são imensas, porém, pouco divulgadas entre os mergulhadores…

Quero chamar a atenção aqui, que o mergulho não é apenas entrar na água para ver peixinho.

O mergulho começa na arrumação dos equipamentos, na apreciação da natureza, na viagem de carro pela estrada, navegando até o ponto de mergulho, ou ainda, à noite com os amigos aproveitando uma noite de bate papo.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.