Ilha Vitória

Foto: Google

Este arquipélago está situado a leste da Ilha de São Sebastião.

É um dos três arquipélagos que compõem o município e o Parque Estadual de Ilhabela. É composto pela própria Ilha da Vitória, Ilha dos Pescadores e Ilha das Cabras.

A Ilha da Vitória é habitada por uma comunidade de caiçaras tradicionais que vivem da pesca artesanal, logo é comum serem observadas no entorno do arquipélago, redes de espera, cercos e armadilhas de pesca, que devem preservadas por se tratar da cultura de subsistência dessa comunidade. Portanto a recomendação aos mergulhadores é de se evitar o fundeio próximo a estes artefatos, mantendo-se afastados durante o mergulho, tanto pelo risco de se verem envolvidos pelas redes, bem como pela prática de mínimo impacto, não interferindo na cultura local.

Durante a navegação até o arquipélago, é comum a avistagem de grupos de golfinhos nariz-de-garrafa, baleias de Bryde e até Jubartes. Nas ilhas não há praias, seus entornos são formados por costões rochosos e reentrâncias chamadas de sacos, proporcionando variados perfis para os mergulhos.

As profundidades nos pontos deste destino podem variar de 5 a 52 metros e a visibilidade varia muito em função das correntes e condições climáticas, alcançando 20 metros nos melhores dias. Ao longo do ano, a temperatura média da água situa-se na casa dos 22ºC, podendo chegar aos 27ºC entre meados de janeiro até a chegada do outono, já no início do verão, ocasionalmente ocorre o fenômeno das termoclinas, correntes extremamente frias em determinada faixa da coluna d’água.

Pontos de Mergulho

Canal dos Pescadores

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de SE e S. O mergulho começa em um pequeno saco abrigado da Ilha dos Pescadores, próximo a costeira de pedras até o fundo de areia aos 5 metros de profundidade, onde podem ser vistas raias e moréias. Nadando-se mais ao sudoeste em direção ao centro do canal a profundidade aumenta e o fundo vai se transformando em um parcelado. No canal, deve-se ter atenção com a possibilidade de correntes marinhas devido ao vento e variações de maré, já para os mais experientes o local favorece um drift dive. Profundidade: 5 a 12 metros. GPS: 23º 44′ 18.40″ S / 45º 01′ 15.70″ W

Saco do Hilário

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de E, SE e S. O local é abrigado e o interessante aqui são as profundas e estreitas fendas verticais formadas pelas grandes rochas submersas. Há também uma reentrância no costão desde a superfície até o fundo parecendo uma gruta, onde os mais experientes podem brincar com o refluxo. Por entre as pedras, moréias, e no fundo de areia, arraias prego, são vistas com freqüência. Profundidade: 6 a 30 metros. GPS: 23º 44′ 35.82″ S / 45º 01′ 22.68″ W

Saco do Paiá (Canto da Sereia)

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de SE e E. Restos de pequenas lanchas e embarcações de madeira perpetuam a lenda de que, marinheiros atraídos por um canto de sereia, se descuidavam das embarcações que acabavam soçobrando junto à costeira. Grandes pedras no costão e areia ao fundo abrigam cardumes de donzelas do rabo amarelo, cirurgiões azuis e sargentinhos. Profundidade: 5 a 23 metros. GPS: 23º 45′ 01.70″ S / 45º 01′ 03.90″ W

Saco do Paiá (Escuninha)

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de S, SE e E. Espalhados pelo fundo de areia, estão os restos de uma pequena escuna que abriga ermitões, miriquitis e ouriços, já nas tocas e fendas formadas pelo costão rochoso podem ser encontradas garoupas, peixes morcegos e dentões. Profundidade: 6 a 15 metros. GPS: 23′ 45′ 16.90″ S / 45º 01′ 00.80″ W

Saco do Paiá (Ponta das Arraias)

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de SE e E. É um dos melhores pontos da região. Seu costão é formado por grandes rochas sobrepostas e ao fundo areia, onde podem ser vistas raias prego, manteiga e chita alimentando-se ao sabor das correntes marinhas. Raias manta são raras, mas já foram avistadas no inverno por aqui. Este ponto favorece aos experientes, pois possibilita um “drift dive”, ou seja, mergulho a favor da corrente. Profundidade: 10 a 30 metros. GPS: 23º 45′ 23.70″ S / 45º 01′ 05.30″ W

Saco do Funil

Condições de fundeio: somente com mar muito calmo. Situado no extremo sul da Ilha, tem um relevo variado, composto por uma parte mais plana de pedras e um paredão vertical, afastando-se da costeira, a profundidade aumenta abruptamente, ultrapassando os 40 metros. É recomendado a mergulhadores técnicos e avançados experientes, devido a grandes profundidades, refluxo e correntes marinhas. Profundidade: 8 a 40 metros. GPS: 23º 45′ 35.70″ S / 45º 00′ 56.40″ W

Saco da Professora  (Aquário)

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de SE, S e SW. É uma baía abrigada, excelente para checkout de curso básico. O costão é recoberto por corais “baba-de-boi”, corais cérebro, gorgônias e esponjas coloridas. O fundo de areia lembra um aquário pela grande diversidade de peixes no local. Profundidade: 5 a 10 metros. GPS: 23º 44′ 54.00″ S / 45º 00′ 58.10″ W

Gruta do Tesouro

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de S e SW. Na superfície, uma pequena gruta deu origem ao nome, o costão recortado forma tocas e passagens embaixo d’água agregando bastante vida marinha. No fundo arenoso, é comum a presença de raias prego e manteiga. As águas abrigadas fazem deste ponto um local para todos os níveis de certificação. Profundidade: 8 a 16 metros. GPS: 23º 45′ 09.20″ S / 45º 00′ 59.50″ W

Ponta do Farol

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de SE, S e SW. Características – o costão rochoso é repleto de tocas e fendas onde é comum a avistagem de borboletas bicudas, o fundo é de areia e está aos 18 metros, nadando em direção à ponta a profundidade aumenta para os 30 metros onde cardumes de passagem como xareús e enxadas podem ser vistos com frequência. O mergulhador deve estar atento à possibilidade de refluxo e de fortes correntes marinhas. Profundidade: 6 a 30 metros. GPS: 23º 44′ 52.00″ S / 45º 00′ 38.60″ W

Morro Alto

Condições de fundeio: abrigado dos ventos de S e SW. Características – este é o ponto mais abrigado deste destino quando o sudoeste sopra forte, é uma costeira rochosa até os 15 metros e a partir daí aprofunda-se mais suavemente intercalando areia e pedras, presença constante de jaguareças, budiões e frades. Profundidade: 8 a 25 metros. GPS: 23º 44′ 21.50″ S / 45º 00′ 54.60″ W

Características

Local: 22 Km a leste da Ilha de São Sebastião (Ilhabela) e a 30 Km do continente.

GPS: 23° 45,200′ S / 45° 01,100′ W

Profundidade: 5 aos 48m

Visibilidade: 10 aos 15m

Temperatura: 18º 22ºC

Redação
Se você possui mais informações sobre o assunto acima, entre em contato com a nossa equipe e ajude a tornar este site ainda mais completo. Isso ajudará os mergulhadores e todos aqueles que estiverem buscando por mais informações.