Kit de primeiros-socorros – Montando o seu

Antes de mais nada, dever-se-ia dar mais importância às noções de primeiros socorros para mergulhadores. De nada adianta se ter um bom kit de primeiros socorros se o usuário não souber como utilizá-lo. Mais simples do que se imagina, este é um item que não pode faltar no seu equipamento na hora de sair para mergulhar.

Cada maleta, bolsa ou kit, deve obedecer uma especificação, conforme: finalidade, grau de risco e treinamento de quem vai utilizá-lo. A lista abaixo contempla itens de socorro para situações de emergência e também itens que possibilitam curativos em casos de ferimentos leves.

 

Luvas de procedimento (látex)   Barreiras para manipular ferimentos.
Compressas de gaze Para serem colocadas sobre ferimentos.
Gaze vaselinada Para queimaduras.
Ataduras de crepe (de 10 cm e de 15 cm de largura) – Usadas para enfaixamento de curativos, controlar hemorragias e/ou impedir piora ou contaminação do ferimento.
Esparadrapo Para curativos e imobilizações
Micropore
Colar cervical Para ser colocado adequadamente no pescoço de vítimas que mostrem sinais de lesão da coluna cervical ou que potencialmente possam ter esse tipo de lesão.
Talas moldáveis Para estabilizar fraturas, luxações ou entorses, de uma forma rápida, eficiente e simples.
Tesoura Para cortar roupas, as ataduras e o esparadrapo.
Soro Fisiológico Para lavar as feridas.
Curativos tipo Band-Aid
Pinça
Agulha
Álcool a 70%
Bandagens Triangulares  De 1m x 1m x 1,42m
Barreira para RCP
Plástico Oclusivo Para queimaduras e evisceração.
Ácido acético Para queimaduras de cnidários.

 

Acrescente ao seu kit pelo menos um tipo de cada medicamento listado abaixo, com orientação de seu médico. Use uma caixa pequena deverá ser usada para acondicionar envelopes de comprimidos diversos:

  • Aniinflamatório
  • Antiácido
  • Antisséptico líquido:
  • Antiespasmódico (para cólicas)
  • Antidiarréico
  • Colírio
  • Analgésico e antitérmico: Medicamentos para Dor e Febre
  • Medicamento para Náusea e Vômitos
  • Medicamento para Reações alérgicas
  • Medicamento para Garganta irritada

Lembre-se que uma boa viagem começa antes da partida. O que parece sem importância se torna uma coisa muito perigosa e estressante quando os problemas acontecem longe de casa, longe do seu ambiente.

Confira algumas dicas para saber o que fazer quando for viajar:

Vacinas

Se você for mergulhar em um lugar onde tenha doenças como malária, febre amarela ou epidemias de gripe, deve tomar vacinas 2 ou 3 semanas antes da ida.

Atenção: Muitos países exigem comprovantes de vacinação.

Primeiros-socorros e Remédios

O que levar

  • Viagens internacionais: leve a receita médica. Alguns países não permitem grande quantidade de comprimidos.
  • Diabéticos: levar declaração do médico e se a viagem for internacional, não se esqueça de colocar junto à receita médica. Há países que não permitem entrada de grande quantidade de comprimidos. Seringas de diabéticos também devem ser acompanhadas de declaração do médico.
  • Pele Frágil: levar protetores solares.

Distúrbios mais comuns

São infecções intestinais e problemas digestivos. A causa, você já sabe: alimentação errada, exagerada ou contaminada. A ingestão de água ou alimentos contaminados ocasiona a diarréia do viajante. Isso é um quadro muito comum em que a pessoa fica dois ou três dias com uma diarréia intensa.

Alimentação

  • Cuidado com a água que você bebe ou que é usada para preparar a sua alimentação. Se tiver dúvidas, compre ou leve sua própria água.
  • Prefira alimentos e frutas cozidas
  • Controle os temperos fortes, comidas gordurosas e pratos típicos.

Viagem Aérea

  • Tome bastante água durante o vôo.
  • Evite bebida alcoólica em excesso.
  • Em vôos de longa distância, procure se movimentar um pouco de hora em hora.
  • Se possível, descanse um pouco assim que chegar.

Por fim, mantenha uma lista específica com telefones úteis da região em que for mergulhar (Médicos, ambulância, hospital, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, DAN, etc)

E lembre-se, toda prevenção é pouca.

Roberto Trindade

Formado em Educação Física, Psicologia e Turismo. Pós-graduado em Psicomotricidade, Psicopedagogia, Esportes de Aventura, Psicologia do Esporte e Fisiologia do Exercício. Mestre em Psicologia. É mergulhador profissional pelo Ministério da Marinha e Delegacia de Portos e Costas – DPC. É instrutor trainer trainer pela IANTD e instrutor pela CBPDS, CMAS, PADI, NAUI, TDI, HSA, SBMA, SSI, NSC, ERDI e DAN. Também é Membro da Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Trauma (SBAIT), Undersea and Hiperbaric Medical Society e Centro Regional de Informação de Desastres para América Latina e Caribe.