Laje de Santos – Vida marinha e águas de Noronha

Foto: Clécio Mayrink

Certamente a famosa Laje de Santos é um exemplo do quanto é importante a preservação ambiental.

Parte disso, está diretamente ligado ao Instituto Laje Viva, que vêm atuando no Parque Estadual Marinho da Laje de Santos juntamente com a fiscalização e realizando diversas pesquisas na região. Com o passar dos tempos, os resultados podem ser vistos pelos visitantes que chegam até o local para mergulhar.

Os mergulhos são realizados normalmente aos finais de semana, porém, alguns operadores realizam eventualmente, operações de mergulho durante a semana, que foi o meu caso.

Em plena quarta-feira, e de folga, lá estava eu indo para a cidade de São Vicente para sair em direção a Laje. Após uma boa navegada até o local, chegamos em meio a um sol escaldante e água extremamente clara, com um tom azulado belíssimo e lembrando as belas águas de Fernando de Noronha.

Mergulho

Na área da Laje, existem diversos pontos de mergulho e um naufrágio denominado Moréia. Basicamente a profundidade varia em entre 12 aos 40m e visibilidade entre 6 e 30m. Na ocasião, pegamos nada mais nada menos, que uns 25m de visibilidade e água com temperatura em torno dos 21ºC graus.

Sorte ?   Talvez, pois como a Laje está situada a 22 milhas náuticas da cidade de Santos, acaba recebendo uma grande influência das correntes. Em algumas épocas do ano, o local recebe a visitação das arraias mantas, além da vida marinha crescente a cada dia e mais exuberante, pois são dezenas e mais dezenas de cardumes e seres marinhos. O mergulhador acaba passando ótimos momentos ao cruzar por esses cardumes que acabam dando um show à parte com tanta variação de cores.

Para quem esteve na Laje no passado, certamente irá tomar um grande susto com a quantidade de vida marinha hoje existente no local, fruto da coibição da pesca e caça submarina na região. Em alguns momentos do mergulho, os peixes chegam muito próximo ao mergulhador. Algumas vezes, cheguei a ter a impressão de que os peixes olhavam pra gente como se estivessem dizendo: estou aqui e tô tranquilo…

Foram dois mergulhos de 60min cada, com direito a excelente captação de imagens do local, além da visitação ao naufrágio, que pousado no fundo, passou a ser um abrigo de várias espécies marinhas que dão um colorido à parte.

E se você pensa que as belezas estão só dentro d´água, saiba que na ilha há muita vida. Sim, são centenas de pássaros sobrevoando ao redor da ilha e vivendo no local, e entre um mergulho e outro, observamos essa grande quantidade de pássaros confirmando o porquê do local ser um parque estadual marinho.

Dicas

  • Contrário ao que muitos dizem, não é necessário ter certificação mínima de avançado para visitar a Laje de Santos. Mergulhadores básicos podem ir, desde que, acompanhados por um Dive Master.
  • É extremamente recomendável visitar a Laje somente com as operadoras credenciadas, face à distância do local em relação ao ponto mais próximo em terra;
  • Eventualmente pega-se águas mais frias no local, e o uso de uma boa roupa de mergulho é extremamente recomendável;
  • Se você é daqueles que enjoam no mar, um medicamento contra enjôo é interessante, desde que você possa tomar algum com prescrição médica;
  • É comum para aqueles que estejam na cidade de São Paulo e adjacências terem dúvidas quanto às condições de tempo e mar. São Paulo está a 70Km da cidade de Santos e com altitude aproximada de 800m sob o nível do mar, o que facilita as condições diferenciadas quando comparamos com as condições nas cidades litorâneas.
  • No dia em que estivemos na Laje, São Paulo estava sob chuvas e temperatura em torno dos 18ºC, porém, em Santos e no parque marinho havia um sol intenso e a temperatura chegou aos 30ºC.
  • Procure sempre entrar em contato com o operador de mergulho para tomar ciência das condições climáticas na região.

Agradecimentos

Nossos agradecimentos ao João Paulo e a Daniela da operadora Pé de Pato pelo apoio prestado.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.