Lanternas de Mergulho

Em muitas ocasiões, o mergulhador se depara com uma situação em que uma lanterna ajudaria a matar a curiosidade, como por exemplo, quando se quer saber o que há em uma determinada toca.

Em outras situações como no mergulho noturno, você precisa de muita luz para poder ver o que há embaixo d’água com mais facilidade. Em situações como essa, uma lanterna é essencial e o mergulhador aproveita muito mais o mergulho, podendo visualizar o interior das tocas e pequenas cavernas. Quanto ao mergulho noturno estão, nem precisamos dizer que é indispensável.

Existem vários modelos no mercado atendendo a qualquer tipo de mergulho a ser realizado, com modelos mais simples aos mais técnicos e especializados, cabendo ao mergulhador avaliar o tipo mais adequado e a relação custo benefício. Basicamente podemos distinguir uma lanterna como tendo foco aberto e foco fechado.

Foco Aberto – Como o próprio nome diz, seu foco é aberto expandindo-se para os lados, iluminando um ângulo maior. Este modelo e mais indicado ao mergulho autônomo, e principalmente, para quem pretende mergulhar à noite.

FocoFoco Fechado – Seu foco é concentrado, sendo mais indicada para mergulhos diurnos apenas e para quem pratica pesca submarina, pois ilumina com mais facilidade o interior das tocas.

Outras duas características, é o tipo de lâmpada e a quantidade de pilhas utilizadas. Existem no mercado 4 tipos de lâmpadas:

Kripton ou Kiptônio – Muito pouco utilizada atualmente e menos potente que as demais. Tem custo baixo.

Halógena ou Halogênio – É o tipo mais encontrado no mercado devido à sua qualidade, durabilidade e custo baixo.

HID-LanternaHID (High Intensity Discharge) –  sendo a melhor lâmpada no mercado quanto à qualidade em iluminação e baixo consumo (4 vezes menor que a halógena), a luz emitida é totalmente branca como as dos faróis de veículos importados e tem uma potência maior. Seu maior problema é o custo, pois apesar ter uma vida útil de quase 1.000 horas, uma lâmpada HID nos Estados Unidos custa em torno dos U$ 100. Praticamente 100% dos mergulhadores que utilizam uma lanterna com lâmpada HID, são mergulhadores técnicos, devido à qualidade e confiabilidade.

Xenon ou Xenônio – Apesar de emitir boa luz, é inferior à HID e superior a halógena. Seu preço é alto e são raras as lanternas que trabalham com esta lâmpada. Aliado à isso, é um pouco difícil encontrar uma lâmpada de reposição.

Botao-LanternaCaracterísticas importantes

Botões Liga-Desliga – Pensando em adquirir uma lanterna, veja como é a chave liga-desliga. Ela pode ter um simples contato metálico ou de um componente eletrônico chamado Read Switch, que é um pequeno tubo fechado à vácuo, onde os terminais fecham o contato estando totalmente isolado da parte externa. Lanternas com este tipo de chave, são mais confiáveis, pois caso a lanterna inunde, o contato elétrico ainda permanece mantendo a lanterna acessa.

O modelo mais comum, são as de rosca, onde o mergulhador gira a sua parte frontal para ligá-la. É simples, porém bastante funcional.

Empunhadura – Sendo a parte da lanterna onde o mergulhador a segura, tem que ser de fácil acesso e que não canse a mão.

Refletor-LanternaRefletores – Veja como é o refletor. Quanto mais embaçado, tende a ter um foco mais aberto e uma luz dispersa. Quanto muito espelhado, tende a ter um foco concentrado e normalmente alcançam mais alguns metros à frente do mergulhador.

Quantidade e tipo de pilhas – Quanto maior for o número e tamanho das pilhas, mais tempo de luz você terá, comparando-se um determinado tipo de lâmpada de mesma potência. Avalie antes o tipo de mergulho que você mais irá fazer, pois o que adiantará você adquirir uma grande lanterna se você não pratica mergulhos noturnos e/ou de longa duração ?

Engate / Amarração – Verifique se é possível amarrar alguma pulseira ou um pequeno cabo com mosquetão, para que em um determinado momento você possa prendê-la em seu colete equilibrador. As vezes necessitamos estar com as mãos livres.

Tipos diferentes – Existe no mercado alguns tipos diferentes de lanternas, algumas que se prendem à cabeça do mergulhador e outras em formato de caneta. Ao meu ver, são extremamente inúteis, pois seu custo é elevado e são fáceis de perdê-las, não valendo à pena investir nisso.

Finalizando, antes de adquirir, olhe, pesquise, veja se é de fácil manejo, qualidade, tipo de lâmpada, pilha, tempo de funcionamento em uso contínuo e procure analisar se ela realmente suprirá suas expectativas. Depois disso, é curtir um mergulho com águas mais claras. Aproveite e veja a diferença !

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.