Lava Tubes em Kohala Coast

Depois de tirar um dia para dirigir até as lindas cachoeiras de Akaka Falls e Rainbow Falls, do lado leste da ilha, e parando no meio do caminho para apreciar o cinematográfico visual de Waipi’o Valley, já era hora de voltar pra dentro da água.

No terceiro dia, saindo do hotel em Kailua-Kona, dirigimos 45 minutos para o norte, em direção a baía de Kawaihae na região de Kohala Coast, onde embarcamos no Island Voyager. Jim Anonsen, dono da operadora Mauna Kea Divers, além de divertido, é um dive master muito atencioso e conhece a região como ninguém. Eu estava um pouco ansioso, pois minha namorada iria fazer um batismo pela primeira vez.

O litoral de Kohala se estende ao longo do noroeste da ilha, região um pouco mais afetada pelos ventos do que a costa de Kona, ao sul. No entanto, com as condições favoráveis, são inúmeros os pontos de mergulhos. Muitos deles apresentando belos jardins de corais (hard-coral) e fascinantes formações de lava.

Arraia Manta - Foto: Yan Grossman
Arraia Manta – Foto: Yan Grossman

Encontro Noturno com as Mantas

Assim que voltei de Kohala, liguei para a operadora Big Island Divers e marquei uma saída noturna para mergulhar com as mantas. O noturno com as arraias jamantas, que podem medir até 8 metros de largura, é uma das atrações mais procuradas pelos mergulhadores que visitam a ilha.

Até julho de 2000 era fácil encontrar as mantas na Baía de Keahou. As fortes luzes do Hotel Kona Surf atraíam uma enorme quantidade de plâncton para a local, proprorcionando um banquete de reis para as arraias, que apareciam todas as noites em busca de alimento.

Com o fechamento do hotel, as arraias dispersaram um pouco e passaram a ser vistas próximas ao aeroporto de Kona, direção que os barcos de mergulho também passaram a tomar.

Foto: Yan Grossman
Foto: Yan Grossman

Ainda na loja da operadora, fiquei sabendo que já faziam duas noites que as arraias não apareciam na região do aeroporto. Inclusive, um casal americano, que já havia saído frustrado na véspera, estava disposto a tentar novamente. O dive master fez alguns contatos e disse que deveríamos tentar no local tradicional, próximo ao antigo Kona Surf Hotel em Keahou Bay.

E lá fomos nós, excitados e ansiosos. No local havia mais dois barcos, e um dos grupos já entrava na água. Enquanto preparávamos o equipamento, tentávamos ver alguma sombra sobre as luzes em baixo d´água. De fato vimos a sombra, sinal da possível presença das mantas.

O segundo mergulho foi no local conhecido como The Dome devido à presença de um grande pilar coral em formato de cúpula. A visibilidade estava um pouco pior, mas o local é excelente para apreciar diferentes tipos de corais como os Cauliflower, Lobe amarelos e marrons, Finger Coral, Plate Coral, Pillar Coral, Elk Coral e Brain Coral.

Já no fundo, cada com um com duas lanternas, fomos nadando em direção ao grupo que já estava posicionado. Para felicidade geral, lá estava ela, linda, com cerca de 4 metros de largura. Procuramos um local onde pudéssemos apoiar as lanternas próximas umas das outras e assim atrair mais plâncton.

Em poucos segundos, a ar arraia percebeu nossa presença e nos colocou em sua rota. Graciosamente, batendo suas asas lentamente, a tímida arraia aproximava-se de nosso grupo, abria a boca para recolher o plâncton e passava a poucos centímetros sobre nossas cabeças. Pouco tempo depois, mais uma arraia, essa um pouco menor, chegou para fazer o show ainda mais bonito.

Yellow Tang - Foto: Yan Grossman
Yellow Tang – Foto: Yan Grossman

Após 20 minutos de apresentação, provavelmente já alimentadas, as duas arraias se despediram e sumiram no breu. Foi perfeito, pois tínhamos ar suficiente para mais uns 40 minutos que valeram muito à pena. Eu já tinha visto diversas moréias, inclusive em mergulhos noturnos, mas foi a primeira vez que pude observá-las se alimentando. Até ajudei uma delas, iluminando um yellow tang que inocentemente passava por perto.

Como o tang era maior do que sua boca, a moréia enrolou-se em seu próprio corpo esmagando o peixe e depois o engolindo. A experiência com as mantas, a observação do jantar das moréias e os outros diversos organismos presentes, fizeram desse o melhor mergulho noturno da minha vida.

Tartaruga Verde - Foto: Yan Grossman
Tartaruga Verde – Foto: Yan Grossman

Com as Tartarugas Verdes em local sagrado

No quarto dia de viagem fomos ao parque nacional dos vulcões, programa obrigatório para qualquer turista na ilha. Quando o sol se põe, o calor sufocante e o forte cheiro de enxofre dão lugar a um belo show de cores enquanto a lava desce e encontra-se com o mar. Além do espetáculo de ficar cara a cara com a lava, o parque contém diversas trilhas, visuais incríveis e muitas informação sobre os vulcões e o histórico de erupções.

No dia seguinte, eu e Sofia, fomos mergulhar com a Mara, do Mara’s Dive, em Honaunau Bay. Mara e seu marido são experientes instrutores de mergulho e sua casa funciona como pensão para mergulhadores que lá podem se hospedar e usar o equipamento e estrutura para mergulho. A grande vantagem é a proximidade da baía de Honaunau que tem uma pequena praia e a entrada para mergulho pode ser feita facilmente pelas pedras.

No interior de um tubo de lava
No interior de um tubo de lava

A baía de Honaunau fica dentro da área sagrada para os nativos chamada Pu’uhona, que significa local de refúgio ou santuário. Em época de guerra, velhos, mulheres e crianças estavam protegidas nesse local sagrado, não podendo ser atacados. Mesmo guerreiros inimigos vencidos ou criminosos eram perdoados ao entrar em Pu’uhona.

Não apenas por ser o último mergulho da viagem ou por ser em um local místico, mas esse foi um mergulho bem especial, pois pela primeira vez mergulhei lado a lado com a Sofia, que tranquilamente fazia seu segundo batismo.

Honaunau é considerado o melhor mergulho com saída de praia do Havaí devido à acessibilidade, quantidade de corais e vida marinha. No fundo de areia, onde se costuma iniciar os mergulhos, lê-se aloha, escrito com tijolos. Durante os 50 minutos do mergulho a 12 metros observamos parrot fish, puffers (baiacús), peixes trombeta, tangs e diversos outros peixes.

Mas a presença mais marcante foram as tartarugas verdes. Espécie considerada em extinção, as tartarugas verdes são as maiores tartarugas de casco duro e um dos símbolos da Big Island. Além de local sagrado para os nativos, Honaunau é também onde as tartarugas verdes havaianas buscam sua sobrevivência.

Yan e Sofia
Yan e Sofia

Mahalo Nui Loa

Da mesma forma que comecei o texto com Aloha, me despeço agradecendo pela incrível e inesquecível experiência dessa viagem. Mahalo Nui Loa Hawaii ! Muito Obrigado Havaí !

 

Serviços

Os mergulhos são realizados em qualquer época do ano, mais podendo evitar o inverno que vai de dezembro a março, melhor.

Royal Kona – royalkona.com
Serviço excelente, conforto e bom preço em Kailua-Kona. O hotel conta com praia particular, piscina e quadras de tênis. Entre as atrações e entretenimento, o lual do Royal Kona Resort é considerado o melhor da Big Island.

Discount Hawaii Car Rental – discounthawaiicarrental.com
Melhor opção para alugar um carro no Havaí. Para poupar seu tempo pesquisando preços, esse site já traz os melhores preços e opções de cada uma das empresas de aluguel de carros.

Fair Wind – fair-wind.com
Cruzeiros de scuba, snorkel e scuba para Kealakekua Bay – Indicado para mergulhadores acompanhados de não mergulhadores. O passeio é diversão garantida para todos.

Maunakea Divers – maunakeadivers.com
Mergulhos, snorkeling, sea breath e pesca em Kohala Coast, ao norte de Kona. Nenhuma viagem para a Big Island é completa sem mergulhar nos tubos de lava em Koahala e Jim Anonsen conhece a região como ninguém.

Maras Dive – marasdive.com
Hospedagem, equipamento e cursos de mergulho próximo a Honaunau Bay, considerado o melhor mergulho com saída de praia do Havaí. Além de um mergulho lindo em local sagrado, o encontro com as tartarugas verdes havaianas é garantido.

< Anterior

Yan Grossman
Mergulha desde 1991 e trabalha com Marketing Digital. Além de adorar o mar, gosta muito das montanhas geladas e é criador do site de snowboarding e viagens para a neve Snowbrasil.com