Melhorando a imagens das fotografias digitais

Foto: Clécio Mayrink

Frequentemente as pessoas me questionam sobre como melhorar as imagens das fotografias obtidas em câmeras digitais, ou até mesmo, escaneadas a partir de negativos de filmes cromo.

Basicamente, realizo alguns ajustes nas cores, brilho, contraste, hue, saturation, smudge e sharpen, utilizando um dos softwares mais conhecidos do mercado: O Photoshop.

Fabricado pela Adobe Systems, uma empresa tradicional no mercado de softwares gráficos e multimídia, o Adobe Photoshop é um dos programas mais utilizados pelos designers gráficos, tanto em tratamento de imagens para revistas e jornais, como em páginas web, pelos web designers.

Entendendo as cores

Basicamente há dois padrões de imagens, a vetorial e pixelada. No caso do padrão vetorial, as imagens tem como base, algoritmos, que neste caso, são cálculos matemáticos voltados as cores primárias, e que não possuem grande variações em tonalidades; mas possuem grande escalabilidade, pois é possível ampliar ou diminuir o quanto desejar, que a imagens não sofrerão perdas e/ou distorções.

Nas imagens em pixels, existem pontos quadrangulares onde cada um destes possui uma cor que pode diferenciar de um ponto para o outro. As imagens vetoriais não têm valor para nós, pois ela não se emprega no caso.

Palheta de cores das imagens em pixels

Para um cada tipo de trabalho, existem padrões e extensões de arquivos adequados, onde cada um, detém características direcionadas para o objetivo final, como impressão, visualização na tela, adesivos e etc.

Ex. extensões de arquivos:  .GIF  .JPG  . TIFF  .PSD  , dentre outros.

No caso de fotografias digitais, trabalharemos com as três últimas extensões, visto que a extensão .GIF , só trabalha com até 256 cores diferentes, e devido a isso, ao salvarmos uma imagem no computador com extensão .GIF, os arquivos ficam muito mais extensos e a qualidade cai drasticamente.

Antes de você processar a imagem tenha sempre em mente o seguinte:

.JPG – Você pode mandar para o laboratório fotográfico para impressão após tratar as imagens

.TIFF – Idem ao anterior, porém, o arquivo terá um tamanho bem maior e qualidade superior

.PSD – Idem aos dois anteriores e só podendo ser utilizado como Photoshop.

 

Tratando uma imagem

O tratamento de uma imagem requer paciência e algum treinamento, mas com a prática, facilmente você conseguirá chegar a um bom resultado rapidamente. Guarde as opções de edição no quadro abaixo:

Brilho e Contraste – Permite o clareamento, escurecimento e o realce do brilho da imagem.

Hue e Saturation – Permite a mudança de cores (em algumas ocasiões) e/ou o realce destas.

Sharpen – Em alguns casos, é possível com este comando, dar maior nitidez a imagem.

Smudge – É um pincel, onde ajuda a remover alguns pontos brancos como suspensão na foto.

 

Botando a mão na massa

Passo a passo, vou mostrar uma imagem no seu formato original e você verá a diferença final. Como você pode ver na foto 1, encontra-se escura devido à ausência ou baixa potência do flash submarino, além da falta de cores e nitidez.

O primeiro passo é trabalhar com o brilho e contraste da foto. Para isso e já com o Photoshop aberto, clique na barra de opções, a opção Image, sem seguida em Adjustments, e finalmente em Brightness / Contrast. Irá aparecer um quadro para ajuste do brilho e contraste da imagem.

Para clarear, mova lentamente o indicador de intensidade do brilho (Brightness) para a direita até chegar a claridade desejada e sem deixar que fique exagerado. O resultado poderá ficar como a foto 2.

Depois, mova lentamente o indicador do contraste (Contrast) para a direita até o ponto desejado. Terminando as modificações, clique no botão OK para confirmar as modificações na imagem. Com isso, você obterá uma intensidade de luz mais forte, como demonstra a foto 3.

O próximo passo é atuar nas cores, dando maior ou menor intensidade. Para isso, clique no item Image da barra de opções, seguido de Adjustments e depois na opção Hue / Saturation.

Abrirá uma caixa de diálogo com três opções:

Hue: Troca de cores. Normalmente esta opção é mais utilizada em fotografias, pegando grande parte da água azulada ou esverdeada. Quando a água no local possui tonalidade esverdeada, você poderá colocá-la em tom azul, dando a impressão de que a água local é bem clara e com grande visibilidade. Tome cuidado apenas para não exagerar na mudança de tom de cores.

Saturation: Altera a saturação de cores, dando mais ou menos força nas cores.

Lightness: Dá mais luz em pixels coloridos, mais dificilmente você utilizará esta opção, pois já terá utilizado o brilho e contraste anteriormente.

Ciente da função de cada um deles, inicie pelo Saturation para fortalecer as cores da foto. Esta opção é muito utilizada na ausência do flash. Você poderá notar a diferença da foto 4 foto em relação à anterior.

Com o fortalecimento das cores conforme a foto 5, você ainda poderá utilizar dois tipos de ferramentas. o Sharpen e o Smudge. A foto 5, exibe o resultado utilizando-se o Sharpen 1 (uma) vez para dar maior nitidez. Para fazer isso, clique na barra de opções, depois no item Filter, em seguida no item Sharpen, e depois em Unsharp. Dê OK para ver como ficou.

Observe se a imagem ficou mais nítida e agradável. Caso contrário, pressione as teclas CTRL + Z ou clique na barra de opções a opção Edit, seguido de Undo Unsharp. Com isso, você estará cancelando o último comando aplicado.

Se houver na fotografia, partículas de suspensão e/ou pontos que você acredite que possam ser removidos, utilize a opção Smudge para eliminar estes. Para isso, clique na barra de ferramentas e depois no ícone com uma mão fazendo indicação para baixo. Um círculo irá aparecer e lentamente, clique e mantenha o botão do mouse pressionado em cima do ponto a ser removido, movendo lentamente o mouse para o lado de uma cor que você deseja diluir com o ponto indesejado, como exemplo, veja a foto 6.

Foto-Ruim-Boa
O antes e o depois do tratamento

Após o tratamento da foto, basta salvar a imagem e partir para outra.

Resultado final

Por maior que seja o conhecimento em tratamento de imagens, muitas vezes não há o que fazer com uma foto, pois em determinadas condições algumas fotos não permitem um tratamento e melhoramento da imagem, mas com treinamento e persistência, você terá a oportunidade de melhorar ainda mais suas fotos antes de mandar revelar.

Um detalhe importante: A partir da versão 5 do Photoshop, há uma versão do Adobe Image Ready, que nada mais é, do que uma versão do Photoshop voltada para a web. Você pdoerá trabalhar diretamente com o Image Ready, para otimizar a geração dos arquivos .JPG.

Indepentende de um ou de outro, o importante é que essas ferramentas são uma excelente forma de você poder melhorar suas fotos, ou até mesmo, brincar e fazer algumas montagens como as duas fotos ao lado.

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.