Mercado de Mergulho: Porque anunciar nas redes sociais pode ser uma ilusão ?

Atualmente as redes sociais ganharam espaço e se tornaram essa febre que todos já conhecem, e com isso, muitos empresários passaram acreditar que essas ferramentas são a melhor mídia para atrair mais clientes. Será ?

Segundo uma fonte próxima e que trabalha em uma das maiores empresas de redes sociais do mercado, cada post feito por um usuário alcança menos de 10% da sua lista de amigos ou pessoas em uma página ou grupo, e somente se houver uma interação entre quem posta e os conectados, haverá mais chances dessas pessoas acabarem lendo o que você publicou. Quem não leu, é porque simplesmente o sistema da rede social não exibiu seu post.

Um aspecto que daria mais peso e consequentemente, atrai mais leitores, é a assiduidade de postagens e a relevância do conteúdo publicado em si, mas nem tudo são flores.

Segundo duas fontes, ao pagar pela ampliação da abrangência de pessoas que verão seu post, você automaticamente entra para a lista de “pagantes” da rede social, e uma vez que você pagou pela ampliação de visualização de posts e curtidas, nunca mais você terá a mesma visibilidade se não pagar novamente.

Falsas Curtidas

Em uma reportagem publicada pela Revista Superinteressante, o autor da matéria criou duas páginas, sendo que uma delas, não dizia coisa com coisa, e a outra, citava apenas o nome do autor ao contrário, e acreditem, as páginas receberam várias curtidas.

O autor indagou as pessoas porque estavam curtindo essas páginas e simplesmente as pessoas diziam coisas truncadas e dando o entender que seriam “robôs” (o próprio sistema simulando uma pessoa) ou simplesmente, informando que havia achado interessante a página e não respondiam mais nada depois.

Resumindo, o autor acabou comprovando que havia robôs ou pessoas curtindo coisas sem nem prestar atenção no que estavam vendo.

A matéria é bem interessante e pode ser lida nesse link.

Conclusão

O objetivo desses post é mostrar que você deve tomar cuidado com a publicidade paga em sites de redes sociais e em sites de buscas, pois há muita coisa por trás desses sistemas e que não sabemos exatamente como a coisa funciona.

Tudo indica que existe o sistema atua para arrecadar mais, porém, ele não lhe trará um resultado satisfatório.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 pela CMAS e Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount. Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP), atuando em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.