Mergulhador está desaparecido em caverna desde maio

Foto: European Cave Rescue Association

No dia 25 de maio deste ano, uma equipe de mergulhadores tentou passar por um sifão na caverna de Golemia Izvor, próximo à vila de Kipilovo, município de Kotel, distrito de Sliven, Bulgária.

A informação obtida até o momento, é que a caverna inicia com uma galeria seca com 20m de comprimento que vai para um sifão com outros 125m de comprimento. Nela, há uma passagem estreita que é difícil de passar na parte mais baixa do sifão (cerca de 8m de profundidade em condições de tempo seco) que está situada a cerca de 10m do início do sifão.

Após essa passagem, o sifão se expande e termina em uma galeria íngreme e lamacenta (impossível escalar sem equipamentos apropriados) com uma cúpula de ar muito pequena no meio do sifão.

O acidente

Um dos mergulhadores entrou sozinho no sifão por volta das 12h, enquanto o nível da água começou a subir. O mergulhador desaparecido é um instrutor de mergulho em águas abertas, sem treinamento em cavernas, carregando dois cilindros (um de 10 litros e outro de 3 litros), sem usar cabo guia, o que é essencial do mergulho em cavernas.

Percebendo que o mergulhador não voltou, restante do grupo acionou a emergência às 17:30h do mesmo dia.

Relatório do Resgate

A equipe búlgara de resgate de cavernas foi informada no final da noite e iniciou o procedimento para organizar uma operação de resgate em cavernas, mas infelizmente a ação imediata ficou impraticável devido às condições climáticas adversas.

Um grupo de resgate especializado em cavernas chegou na caverna pela manhã do dia seguinte (26) e estabelece que saía água da entrada da caverna a uma taxa entre 2 e 3m³ por segundo, impedindo o início da operação de resgate.

Após um briefing com as autoridades locais, todas as equipes estão prontas para iniciar a operação assim que as condições climáticas permitirem.

No dia 28 de maio, após uma previsão que promete condições climáticas estáveis ​​durante os próximos dias, o leito do rio em frente à caverna começa a ter a visibilidade melhor e a água começou a ser bombeada para fora do sifão usando quatro bombas móveis. O nível da água do sifão começa a diminuir, mas o mergulho ainda é impossível.

No dia 29 de maio, o bombeamento e a limpeza continuam, além de procurar na região por possíveis fontes de água que abastecem o sifão com água e entradas de cavernas mais altas, mergulhar no sifão ainda é impossível.

No dia 30 de maio, uma equipe de mergulhadores de cavernas de Plovdiv realiza três mergulhos dentro do sifão e nadam por cerca de 130m atingindo uma profundidade de 19m, não encontrando galerias secas, tendo a visibilidade extremamente limitada pela água lamacenta nas partes atingidas.

Em 31 de maio, dois mergulhos são realizados. Durante os primeiros 150-160m são atingidos a profundidade total de 36m, mas o mergulhador acidentado não foi encontrado. Durante o segundo mergulho, uma verificação detalhada do sifão é feita a cerca de 120m da entrada, mas novamente sem sucesso.

As equipes de resgate continuam seus esforços para concluir a operação.