Mergulhador “Tranqueira”

No dia-a-dia, a palavra “tranqueira”, tem sido aplicada a uma grande quantidade de objetos sem importância.

Exemplo: bagulho, lixo, objetos que não prestam, objetos desnecessários e etc.

No caso do mergulho, o apelido “mergulhador tranqueira” é dado à pessoa que carrega consigo, uma grande quantidade de objetos para baixo d’água, e que muitas vezes, são desnecessários para o mergulho em si.

Se realizarmos uma visita até uma loja de mergulho, encontraremos inúmeros objetos para que o mergulhador possa levar consigo para baixo d’água. Muitos deles visam em tese, a segurança e/ou algum trazer algum tipo de benefício, conforto e etc.

Nas lojas de mergulho dos Estados Unidos, por exemplo, há dezenas de itens desnecessários ao mergulho, mas sendo este país um grande consumista, é normal a grande quantidade de mergulhadores parecendo uma árvore de natal antes de cair na água, e quando retornam, sempre o comentário… perdi um equipamento…

Nossa atividade envolve uma série de equipamentos e itens agregados, dentre os quais, possuem um valor relativamente alto se compararmos com outras atividades, e perder qualquer coisa embaixo d’água, é uma coisa desagradável.

Quanto mais objetos levados no mergulho, mais fácil será perdê-los, e além disso, esse excesso de equipamentos atrapalham o mergulho em si, onde deveria ser uma atividade para o relaxamento pessoal.

Mais itens significa mais peso e ter que estar mais atento na equipagem. Muitas vezes, um mergulhador acaba sendo inconveniente ao ficar pedindo ajuda à alguém próximo na embarcação para que pegue seus apetrechos, enquanto os demais o aguardam fritando embaixo de um sol escaldante e com ondulação balançando o barco.

Dê preferência para um mergulho com o menor número de itens possível, pois assim, você realizará um mergulho mais tranquilo e relaxante.

E você… é um mergulhador tranqueira ?

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.