Mergulhando e conhecendo a Flórida

Ir até a Flórida, nos Estados Unidos, vai muito mais do que simplesmente conhecer Miami Beach, o Art Deco e fazer compras.

É um local onde o mergulhador pode ir com a sua família e aproveitar muito o local, pois se consegue fazer de tudo um pouco, e principalmente no nosso caso, mergulhar em locais maravilhosos.

Em 2002 estive na Flórida visitando um casal de amigos, onde tive a oportunidade de conhecer melhor a região, em função dos trinta dias em que fiquei passeando por esse estado americano.

De norte a sul, são centenas de pontos de mergulho, atendendo à todos os tipos e perfis de mergulhadores, desde o básico ao técnico, do snorkeling aos praticantes de mergulho em cavernas.

Para quem curte os mergulhos em naufrágios, a Flórida é sem dúvida, um prato cheio de aventuras. Há até avião afundado como recife artificial.

Florida-Aerea

Mas por onde começar ?

Basicamente, você precisa saber a região a qual se pretende ficar… norte, centro ou sul do Estado da Flórida. As melhores opções, vão do centro ao sul, sendo a região mais conhecida pelos mergulhadores, a região dos Keys.

Opções no centro e sul

Na região central do Estado da Flórida, há uma região denominada Deerfield Beach e Pompano Beach. Uma região onde muitos brasileiros residem, e com muitos pontos de mergulho com recifes e naufrágios a serem conhecidos.

Em média, a temperatura da água gira em torno dos 28 aos 30°C e visibilidade entre 15 e 30m, podendo chegar em algumas épocas do ano, aos 40m.

Existem diversos pontos onde é possível sair de praia e mergulhar nos recifes próximos, contudo, é necessário sair com alguém que conheça bem a região, em função de eventuais correntes, tráfego de embarcações ou coisas do tipo. Em algumas épocas do ano, deve-se preocupar também, com os Bull Sharks ou tubarão touro.

Florida-Naufragio

Quanto aos pontos de mergulhos mais distantes, podem ser alcançados com uma embarcação de mergulho, e indico a operadora Dixie Divers, do Arilton Pavan (conhecido só pelo sobrenome Pavan), um médico brasileiro residente nos Estados Unidos e que há anos, promove o mergulho na região e o afundamento de navios para a criação de naufrágios artificiais.

As embarcações desta operadora são de excelente qualidade e os mergulhos sensacionais. Quanto aos pontos de mergulho, indicaria os seguintes:

Naufrágios

  • United Caribean
  • Sea Emperor
  • Noula
  • Captain Dan
  • Mystery Barge
  • Miracle of Life

Recifes

  • Boyton Ledge Cave
  • Tumbled Rocks

Há uma centena deles, e praticamente todos são excelentes pontos. Recomendo uma vista ao site da Dixie Divers, para obter as informações completas sobre os pontos de mergulho.

Indo um pouco mais ao sul, chegamos a região um pouco mais conhecida pelos turistas, em função de suas praias. A chamada Fort Laudardale. Na minha opinião, não tem muita diferença para Deerfield Beach, mas sem dúvida, Fort Laudardale é bem mas famosa.

Nessa área, sem dúvida um dos pontos mais antigos e com excelentes mergulhos, são as Tenneco Towers, que são duas torres de plataforma de petróleo, doadas pela empresa de petróleo Tenneco Oil Company. Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer as torres Deep Tenneco, pois foram afundadas posteriormente à minha visita, em função do local, devem ser tão boas com suas “irmãs”, em razão do local onde foram afundadas. O mergulho no local é só para os mergulhadores técnicos por causa da profundidade.

As opções de mergulhos em naufrágios ultrapassam trinta pontos, com naufrágios desmantelados e inteiros, que permitem a penetração mesmo por mergulhadores não certificados para esta especialidade, pois os naufrágios foram preparados, e todas as entradas que viessem a oferecer algum tipo de risco, foram fechadas.

Para o mergulho técnico, também existem excelentes opções, e melhor, pois o custo do gás hélio é muito mais baixo que no Brasil.

Aos “técnicos”, indicaria os naufrágios Caicos Express e o Hydro Atlantic. Cheios de vida e com grandes peixes de passagem. Eventualmente, alguns Bull Shark´s passam pelo local e uma atenção maior deve ser dada.

Região Sul

Indo em direção sul da Flórida, encontramos os chamados Key´s, uma extensão de terra que afunila e onde passamos por diversas ilhas, através da uma estrada sob pontes denominada US 1, ou a estrada número 1 dos Estados Unidos, que corta o país de norte a sul.

John-Pennekamp-Park-FloridaDescendo até Key Largo, você pode visitar o John Pennekamp Park e mergulhar saindo de praia, se atentando aos avisos e regras do parque em si. Lá está a estátua de Jesus Cristo com os braços abertos para o alto, famosa pelas fotografias expostas nas revistas de mergulho.

Ainda na região de Key Largo, encontramos diversos naufrágios como o Duane, The Bibb e o maior e mais famoso deles, o Spiegel Grove, que além de imenso, ficou famoso por ser um navio que levantou e ficou de pé sozinho. Isso mesmo, hoje ele está de pé e em posição de navegação.

Curiosamente, este fato ocorreu com a passagem de um furacão na região, que mexeu com o fundo do mar, reposicionando diversos navios que estavam em seu caminho, e com o Spiegel, isso não foi diferente. Após a passagem deste furacão, o primeiro grupo de mergulhadores que foram visitar o Spiegel Grove levaram um susto ao encontrar o navio em pé e em posição de navegação.

Para os americanos, literalmente isso foi o que “limpou a imagem deles”, pois o que se comentava pelos bastidores, era que o afundamento proposital do Spiegel como recife artificial, chegou à ser uma vergonha para eles, pois foram anos de estudos para que o afundamento ocorresse, e durante o afundamento o navio emborcou (virou de lado) e afundou de lado no fundo.

Há outros naufrágios além desses três mais conhecidos, porém, recomendo a dar prioridade à esses três primeiros, em razão do tamanho e belezas que eles oferecem. O mergulhador deve ficar atento a possibilidade de correntes. As operadoras visitam os locais em horário programado e o cronograma precisa ser seguindo, pois o local possui fortes correntes.

A primeira vez em que estivemos lá, fomos com embarcação própria e com orientação pelo GPS. A falta de informação sobre as correntes no local, por pouco não fez com que parássemos à deriva no México !

Descemos num horário impróprio e como é comum na Flórida, deixamos a embarcação vazia. Com exceção dessa região, é mais do que normal os mergulhadores deixarem suas embarcações sozinhas e irem mergulhar, mas em alguns locais dos Keys, isso não é feito em função das fortes correntes, e infelizmente tomamos ciência disso na pior maneira. Bom, vivendo e aprendendo…

Como indicação, recomendo a operadora de mergulho Ocean Divers, uma das mais famosas e por deter excelentes embarcações e estrutura para atender aos turistas.

Em qualquer caso, é recomendável fazer reservas com antecedência para não ser pego de surpresa com a falta de lugar na operação de mergulho.

Não esqueça de levar a sua certificação.

Além do mergulho

Na parte sul, você pode encontra o famoso museu do mergulho, onde é possível encontrar centenas de tipos e modelos de equipamentos de mergulho das mais variadas épocas. É realmente voltar na história do mergulho e presenciar o que as pessoas utilizavam para conseguir mergulhar. Vale muito à pena uma visita

Se você tiver tempo e paciência, mais muita paciência mesmo para dirigir bem devagar, siga até Key West, a parte ao sul e mais estrema dos Estados Unidos. Um local belíssimo e agradável. O que cansa é a velocidade máxima permitida na estrada, que é bemmm reduzida.

Na área de Miami, há centenas de locais à serem visitados, como o Ar Decó, Miami Beach, e o Bayside Shopping (muita coisa cara e que não vale à pena). Nas proximidades, encontramos o Sawgrass Mills e o Dolhin Mall, sendo este último, bem mais próximo do centro. Em todos os casos, excelentes opções para as compras, principalmente de roupas.

Em todo e em qualquer local, recomendo muito cuidado com a compra de produtos e principalmente eletrônicos. Adquira os produtos somente em lojas de grandes marcas, e cuidado com vendedores brasileiros. Muitos deles chegam com esse papo de que são do mesmo país e tentam te enrolar. Eu mesmo passei por uma situação muito esquisita durante a compra de uma lente para uma câmera fotográfica, onde o preço caiu de 450 para US$ 250. Desconfiado desse “grande desconto”, acabei indo embora e encontrei a mesma lente por US$ 150 e sem desconto algum em outra loja.

Ainda na Flórida, existe a visitação aos Everglades, onde é possível ver os crocodilos americanos em seu habitat natural. Se você pretende ir até lá, recomendo uma saída nas voadoras, que são barcos dotados de um grande ventilador na parte traseira e que literalmente fazem a embarcação voar acima d´água. É caro, mas vale à pena.

Existe uma região denominada Naples, muito bonita e com uma visão do sol nascente de impressionar.

Ao norte, mais precisamente na cidade de Orlando e regiões próximas, encontramos os famosos parques temáticos onde a criançada vai ao delírio, além dos adultos é claro.

Para quem curte história, uma visita ao Cabo Kennedy para conhecer a NASA, é um destino inigualável, onde é possível, admirar as pedras da lua e conhecer de perto, todo o trabalho que a agência americana realiza nas pesquisas espaciais.

No caso de Orlando e proximidades, é recomendável pegar um avião, chegando lá em apenas em 30 à 40min de voo. Saindo de Miami de carro até Orlando, leva-se em torno de 5 à 6 horas, sendo uma viagem cansativa, em razão de ser uma pista plana e reta em praticamente 100% do tempo da viagem. A passagem aérea gira em torno dos US$ 120 aos 250. Mas lembre-se que por ser um trecho doméstico, o limite em quilos para bagagens é inferior ao dos voos internacionais.

De Miami é possível também, pegar um cruzeiro até as Bahamas e visitar essas ilhas paradisíacas durante três dias de viagem por apenas US$ 350 com tudo incluso. Se houver tempo para isso, você ainda poderá tentar mergulhar com o Stuart Cove, e alimentar os tubarões.

Aos “caverneiros” a região de High Springs e adjacências, possui uma grande quantidade de cavernas para todos os níveis.

Em suma, a Flórida consegue agrupar todos os tipos de mergulhos disponíveis e ao mesmo tempo, permite você visitar o local e realizar outras atividades que em outros locais, isso nem sempre é possível.

Se sua esposa ou marido não mergulha, certamente a Flórida irá permitir que consigam viajar e fazer as mais variadas atividades, além de mergulhar, é claro.

Florida

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.