Conhecendo Arraial D’Ajuda

Foto: Clécio Mayrink

Após o recebimento de um convite, a equipe do Brasil Mergulho foi conhecer as belezas naturais terrestres e marinhas de Arraial d’Ajuda, no Estado da Bahia, que está a apenas uma hora e meia da cidade do Rio de Janeiro.

Ao chegar no aeroporto mais próximo da cidade de Arraial d’Ajuda que fica em Porto Seguro, fizemos um transfer até o resort Arraial d’Ajuda Eco Resort, onde ficamos instalados e sendo o  único resort na região, com uma excelente e única estrutura turística, contando com diversas atividades como para-sail, mergulho, passeios de barco, pesca em alto-mar e até mesmo um parque aquático onde seus hóspedes podem entrar livremente todos os dias.

Após um delicioso cocktail, fomos até o centro de Arraial d’Ajuda conhecer a parte histórica, seus casebres (alguns reformados) e suas ruas antigas.

A cidade tem um excelente astral, com seus moradores sempre bem humorados e atenciosos. Para quem já foi a “Ajuda” há algum tempo, notará mudanças na cidade, principalmente no chamado “centrinho”, principal área da cidade onde estão as pequenas casas antigas e a principal igreja da região, a Igreja Erminda de Nossa Senhora da Ajuda, construída pelos jesuítas em 1549.

Fomos depois até a Estrada do Mucugê, próxima à igreja, sendo uma pequena rua estreita de paralelepípedo, onde estão dezenas de pousadas, bares e restaurantes dos mais variados tipos e gostos, atendendo a todos os gostos e onde são encontradas diversas lojas onde o turista poderá adquirir aqueles tradicionais produtos nordestinos.

Já na “Broadway”, uma rua bem estreita e com várias lojinhas vendendo artesanato local, é considerada a rua dos bares, muito frequentada pelos jovens e onde se normalmente almoça no horário de jantar e se janta durante a madrugada, pois a noite é bem movimentada em “Ajuda”. Para quem conhece a cidade de Búzios no Rio de Janeiro, podemos dizer que “Ajuda” segue o “mesmo horário”.

Em Arraial d’Ajuda, normalmente o turista aproveita as praias e passeios ecológicos durante o dia, e curte a noite no centro da cidade. Para aqueles que gostam de uma noitada, há uma boate chamada “Limelight”, e que lota absurdamente em dias de alta temporada com muita gente bonita.

As praias

Existem diversas opções de praias ao redor de “Ajuda”, como a Praia do Mucugê, Apaga Fogo, Tororão, Araçaí, Taípe, Lagoa Azul, Canoas e a famosa Praia da Pitinga, onde todas elas são banhadas com águas mornas, mar extremamente calmo e com piscinas de corais onde na maré baixa nos surpreendemos com a grande extensão dos corais, sendo uma das maiores do país. As praias normalmente limpas e com areia clara, formam um belo visual natural típico nordestino.

Considerada uma das melhores praias da região, a Praia de Pitinga fica a pouco mais de 1km do centro de Ajuda, com alguns bares e restaurantes disponibilizando a comida típica local, além de cadeiras e sombreiros para o turista aproveitar os dias ensolarados. Uma boa indicação é o bar / restaurante Maré, pois dispõe de um bom cardápio com frutos do mar e um custo bem em conta. É possível chegar até a Pitinga caminhando pela Praia do Mucugê ou através de uma estradinha de terra onde é possível estacionar o carro em alguns estacionamentos mais próximos da entrada para a Pitinga.

Durante nossa estada, decidimos conhecer a Praia do Espelho, considerada por muitos, como a 4ª praia mais bonita do Brasil, localizada a apenas 60 Km de Ajuda. O local é belíssimo e pouco visitado, pois está localizado dentro de um condomínio particular. Há dezenas de palmeiras e coqueiros, um mar extremamente claro e uma barreira natural de corais que chama a atenção de qualquer um. Além disso, estão disponíveis cadeiras, bancos e colchões de praia para os turistas aproveitarem esse paraíso brasileiro.

Já privilegiada por sua localização, a Pousada do Baiano está de frente para esta praia e possui boa infra-estrutura, além de uma cozinha de primeiríssima qualidade, com pratos típicos e uma caipivodka de abacaxi inesquecível. A especialidade da casa são os frutos do mar e aconselho aqueles que vierem a visitar esta praia, de não deixarem de degustar a lagosta e o filé de peixe desta pousada.

Espelho é uma pequena Polinésia brasileira, pois o visual das palmeiras com o mar de águas claras, dão um cartão postal e inesquecível. Já ao lado de “Espelho”, há  uma praia chamada Praia dos Amores, que também é outro cartão postal da região, mais que necessita de uma pequena caminha para se chegar até ela. Alguns turistas estrangeiros gostam de ir até ela para praticarem nudismo.

O outro lado da “Ajuda”

Durante os dois primeiros dias, nossa equipe teve problemas para efetuar os mergulhos, pois as condições de mar não estavam favoráveis à fotografia. Em virtude disso, decidimos conhecer o outro lado de Arraial d’Ajuda em que pouco de comenta ou até mesmo se conhece, pois as pessoas vêem esta cidade como sendo um ótimo  local para curtição das praias, e quando na realidade existem outras atividades para o turista mergulhador, como passeios pela região, visita aos locais históricos como a cidade de Trancoso, passeios de escuna, passeios ecológicos, até aos esportes radicais.

Das opções disponíveis no primeiro dia, nossa equipe decidiu conhecer de perto o Rio Buranhém, e como no dia seguinte as condições permaneceram desfavoráveis ao mergulho, escolhemos a trilha ecológica, onde fomos de Land Rover por dentro da mata atlântica, passando por uma aldeia dos índios Pataxós.

1º Dia

Saindo do Arraial Eco Resort e adentrando pelo Rio Buranhém, temos um passeio ecológico para contemplar a natureza, onde entramos nas ramificações do rio. É um  passeio muito bonito, onde vimos diversos tipos de frutos às margens do rio, junto com algumas casas de ribeirinhos e até mesmo cobras e jacarés em seu habitat natural.

É uma visão diferente das que normalmente vemos em nossos mergulhos, mais que nos chamou a atenção por ser um local tão próximo e ao mesmo tempo tão pouco conhecido pelos turistas. O Rio tem sua nascente no Estado de Minas Gerais, na cidade de Jacinto, com o nome de Rio do Peixe e quando passa para o lado do Estado da Bahia, leva o nome de Rio Buranhém, que em língua Tupi, quer dizer, rio de árvore de casca doce (caneleira).

2º Dia

Caminhamos pela trilha ecológica utilizando um Land Rover para conhecer a mata atlântica da região. Passamos por dezenas de cajueiros silvestres e uma imensa fazenda com criação de búfalos, única na região, e cruzamos por alguns riachos e pontes, chegando à cidadezinha de Trancoso, uma das cidades mais próximas ao Monte Pascoal, primeiro monte visto pelos portugueses ao chegar em águas brasileiras.

Os mergulhos

Com a trégua dos ventos, fomos conhecer os mergulhos da região com a operadora Trancoso Dive, a melhor opção na região, devido à sua estrutura, contando inclusive com Nitrox, DAN e lancha rápida, fazendo com que o mergulhador cheque em até 10 ou 15 min aos pontos mais próximos. A região é dotada de diversos bancos de corais, peixes ornamentais e de passagem, locais com profundidades rasas, sendo excelentes para mergulhadores Open Water (Básico).

Além disso, para quem gosta de naufrágio, há um cargueiro que naufragou em 1980 e que se chama Castor de Andrade, estando aos 16m de profundidade e com 80m de comprimento. Ele está com uma vida marinha abundante e com diversos tipos de corais, situado em frente à Praia de Coroa Vermelha, bem próximo à costa.

Os pontos mais visitados são os Chapeirões de Corais ao sul da Praia de Pitinga, em Arraial d’Ajuda, onde encontramos bastante vida marinha e um colorido de corais variados, estando todos próximos da costa, onde podemos chegar em pouco mais que 10 a 20min de navegação mergulhando em profundidades que variam entre os 10 aos 18 metros.

Destacamos também: Alagados e pontos próximos ao Recife de Fora, como Benjamins, Bandeiras e Pedra da Lagosta.

Um naufrágio “misterioso”

Um dos motivos de nossa ida à Arraial d’Ajuda, foi tentar obter mais informações a respeito de um naufrágio encontrado por um indígena de Santa Cruz Cabrália,  região próxima à “Ajuda”, durante um mergulho rotineiro de pesca em apnéia nos corais da região, no início de 2003. Desde então, a equipe da operadora Trancoso Dive e a equipe do Brasil Mergulho, vêm pesquisando para se tentar obter mais informações desta embarcação, que até o momento, ainda tem origem desconhecida.

Nossa equipe foi até o local e mergulhou nos restos do que sobrara de uma embarcação antiga, tomada pelos corais, e com pequenas partes em madeira. Devido ao tamanho de área ocupada, chegamos à conclusão de que não é uma embarcação deste século e nem tão pouco um barco de pesca atual, nos restando um retorno em breve ao local para dar continuidade as pesquisas.

Últimos dias

“Ajuda” demonstrou ser uma ótima opção para o turista e mergulhador devido aos baixos custos, sua variedade na cozinha e principalmente, pelas diversas opções de atividades disponíveis aos turistas. Em muitas ocasiões, um mergulhador viaja quilômetros até um determinado destino e por falta de sorte, acaba tendo seus mergulhos cancelados devido às condições de mar e/ou complicações técnicas.

Em nossa viagem, ficamos impressionados com a quantidade de pessoas que largaram tudo nas cidades grandes e foram morar em “Ajuda” por causa da tranquilidade, belezas naturais e qualidade de vida. Sem dúvida nenhuma, ficamos com belas imagens deste paraíso, pois o turista encontrará belíssimas praias e várias opções de atividades a serem feitas, não ficando “à toa” se um mergulho for cancelado de última hora.

Agradecimentos Especiais

  • Carlos Nelli Borges, pelo convite;
  • A todos da equipe da operadora Trancoso Dive, pela simpatia e eficiência nos serviços prestados;
  • Samira Martins da Pousada Cheiro Verde que nos levou aos melhores points da região;
  • Carlos Niquini, do Arraial Eco Resort pela hospedagem.

Serviços

Pode-se chegar a Arraial d’Ajuda por estrada ou avião, sendo que a segunda opção, o mergulhador saltará em Porto Seguro, pois é a cidade com o aeroporto mais próxima. De carro, pega-se a BR-101, entrando em Eunápolis com destino à Arraial d’Ajuda.

As companhias aéreas possuem vôos regulares com destino a Porto Seguro, e chegando por lá, facilmente o mergulhador poderá utilizar um taxi para chegar em “Ajuda” ou utilizar o serviço de algumas Vans. É necessário fazer uma travessia de 20min com ferry boat. Para quem estiver hospedado no Arraial d’Ajuda Eco Resort, este resort possui um transfer com balsa própria que vai do píer no lado de Porto Seguro até o píer exclusivo do hotel, já no lado de Arraial d’Ajuda.

Onde ficar

Arraial d’Ajuda Eco Resort

O resort possui a melhor estrutura na região, disponibilizando tudo o que normalmente um resort possui. Piscinas, saunas, academia de ginástica, internet, salão de convenções, salão de jogos, passeios turísticos, dentre outras atividades e serviços.

Pousada Cheiro Verde

Estrada do Mucugê, 448 – (73) 575-1066. Uma boa opção para quem deseja estar hospedado no centro de Arraial d’Ajuda. Possui boas acomodações, piscina, internet

Pousada e Restaurante do Baiano

Praia de Espelho – Trancoso – BA – (73) 668-5020 / 9985-1767. Localizada na Praia de Espelho, é uma boa opção para aqueles que desejarem ficar longe do centro e ao mesmo tempo próximo à praia, desfrutando da comida típica local. São poucas acomodações, mais está de frente para a praia.

Operadora de mergulho

Indicamos a operadora Tracoso Dive, um centro com certificação PADI, participante do programa DAN e que possui uma excelente estrutura com recarga Nitrox, aluguel de equipamentos, lancha rápida, cursos, sala de projeção e até dois rebreathers para aqueles que desejarem se especializar. Aos que não mergulham, poderão fazer um batismo com os instrutores da operadora.

Passeios Turísticos

Paradise Water Park – (73) 288-4130

Expedição Calicute – Esta empresa possui diversos passeios ecológicos e visita a Praia de Espelho D’água. Estr. do Mucugê, 306 / Lj 1 – Praça Tororão  (73) 575-2268 / 9979-5452 / 9979-6788

Onde comer

Restaurante Paulo PescadorPraça São Braz, 116 – (73) 575-1242. Com quase 30 anos de tradição e reconhecido por muitos, este restaurante sem dúvida nenhuma é uma das melhores recomendações. Os pratos são excelentes, o atendimento muito bom e uma grande simpatia de seus proprietários. A especialidade são os frutos do mar, onde se pode comer um bobó ou strogonoff de camarão por apenas R$ 9. Se você for em alta temporada, chegue cedo, pois o restaurante lota rápido.

Maré Bar e Restaurante – Praia da Pitingas – (73) 575-2457. Com excelentes pratos. Indicamos o filé de peixe.

Sushi Blues – Estrada do Mucugê, 69 – (73) 575-3221

Xáxá – Largo D’ajuda – Estrada do Mucugê, 300 – (73) 575-1460. Diversos pratos quentes e frios, indo de saladas até as moquecas, massas, frutos do mar e uma excelente picanha da casa.

Dicas

  • Melhor época de mergulho: dezembro a março
  • Não esqueça o protetor solar, pois o sol é intenso.
  • Leve roupas leves, pois mesmo à noite, a temperatura é ligeiramente alta

Veja a galeria de fotos abaixo:

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.