Mergulho com aquecimento elétrico

É isso mesmo que você leu…

De algum tempo para cá, os proprietários de roupa seca, agora podem ter uma proteção extra.

É um novo conceito em undergarments com aquecimento elétrico.

Para quem não sabe, a roupa seca em si, não realiza o aquecimento do mergulhador. Ela somente faz com que o mergulhador não tenha contato direto com a água.

Antes de vestir uma roupa seca, o mergulhador, seja ele recreativo ou técnico, necessita vestir o que chamamos de undergarment, que nada mais é, do que um macacão fabricado com um tipo de tecido especial, que tenha a capacidade de isolação térmica, fazendo com que o mergulhador tenha um maior isolamento térmico, mantendo-o aquecido durante o mergulho.

De alguns anos para cá, a indústria de roupas secas cresceu vertiginosamente, e prova disso, é a quantidade de mergulhadores caindo na água com este tipo de roupa aqui no Brasil.

Dez anos atrás, contávamos nos dedos a quantidade de mergulhadores com este tipo de equipamento, situação essa bem diferente hoje em dia.

E para não ficar para trás, a indústria agora aposta em um novo tipo de undergarment elétrico, que funciona como um cobertor elétrico, muito utilizado nos países com baixas Aquecimento2temperaturas. Basicamente, o undergarment é interligado a uma bateria presente em um canister, idêntico aos modelos utilizados nas lanternas HID´s, e presente ao lado externo da roupa.

A conexão é feita através de um contato seco, bastando o mergulhador conectar um cabo que liga o canister à roupa, e pronto. Liga-se o sistema, e aos poucos, o sistema inicia o aquecimento.

Este equipamento é indicado aos mergulhos mais longos, como os realizados em cavernas com grandes extensões, mergulhos com longas descompressões ou em águas geladas., o que é comum nas águas do sudeste do Brasil, onde algumas vezes, encontramos águas com temperatura variando entre 9 e 15 graus. Imagine você estar seco e aquecido ?

Certamente, seu mergulho será bem mais agradável, tranquilo, e o consumo de gás será inferior, prolongando seu aproveitamento durante as saídas de mergulho.

O produto ainda é meio caro, algo em torno dos U$ 1.000, mas com o crescimento mundial de mergulhadores passando a utilizar roupa seca, muito provavelmente, em breve, estaremos encontrando mergulhadores no Brasil utilizando este sistema.

Tudo é uma questão de tempo.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.