Milagre no Rio de Janeiro

Igreja-NS-Lapa-MercadoresNo dia 25 de setembro de 1893, durante a revolta da Marinha Brasileira contra o então Presidente Floriano Peixoto, ocorreu na Cidade do Rio de Janeiro um fato que foi tratado pelos moradores como um milagre.

Uma grande estátua de mármore portuguesa que representava a Religião caiu de uma altura de quase 30 metros e não se quebrou, sofrendo apenas danos em um de seus dedos e pequenos danos em sua base.

Este fato passaria despercebido por nós mergulhadores não fosse o fato que fez a estátua despencar do alto da torre de uma Igreja: o famoso Encouraçado Aquidabã,  hoje naufragado em Angra dos Reis, desferiu um tiro de canhão que destruiu a torre da Igreja Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores, onde a estátua ficava. A bala de canhão veio a cair do outro lado do quarteirão, causando destruição de parte do terceiro andar de um prédio.

Aquidaba-Bala-IgrejaAtualmente tanto a estátua quanto a bomba encontram-se expostas na igreja localizada na Rua do Ouvidor, 35 – Centro – RJ.

Tocar naquela que foi uma das primeiras Balas Perdidas da cidade do Rio de Janeiro, causa emoção à nós mergulhadores que somos transportados no tempo vendo aquele que era considerado uma das maiores unidades de Guerra da Marinha Brasileira.

Porém a mesma sorte não teve o Encouraçado Aquidabã que veio a naufragar pela primeira vez em 16 de abril de 1894 em Florianópolis – SC durante a Revolta da Armada, atingido por um torpedo disparado pelo Contra Torpedeiro Gustavo Sampaio, sendo  posteriormente colocado a flutuar parcialmente até o estaleiro que o consertou e posto a navegar novamente.

Mas em 11 de janeiro de 1906 veio a naufragar novamente, desta vez definitivamente, na Enseada de Jacuacanga – Angra dos Reis – RJ por motivo de uma enorme explosão que veio a vitimar 112 tripulantes.

Considerado até hoje um dos maiores desastres da Marinha Brasileira o motivo da explosão nunca foi descoberta.

Curioso imaginar que aquele que no passado veio a desferiu um tiro de canhão contra a torre de uma igreja, viria a naufragar anos depois por explosão de suas próprias bombas.

Diz a Lenda dos Navegantes que não se deve trocar o nome de uma embarcação, pois seu destino será de ir a pique.

Pois bem, durante o período em que o Aquidabã foi para reparos do primeiro naufrágio, seu nome foi rebatizado de Encouraçado Vinte e Quatro de Maio. Posteriormente seu nome original voltou a ser adotado, como se tentassem consertar um erro que não seria perdoado pela velha lenda dos navegantes.

Paulo Dias
Paulo Dias mergulha a mais de 20 anos, é Instrutor Silver PDIC (#11332) e Isntrutor PADI #1569264, formando um número superior a 500 mergulhadores. Foi o primeiro mergulhador a utilizar Trimix no mergulho recreativo e sua escola foi a primeira a trabalhar com Nitrox e Trimix no Brasil. Possui também certificação TDI como Advanced Nitrox Diver e Extended Range Diver. Tem como hobby, a pesquisa de naufrágios e a prática de hipismo. É integrante do grupo Wreckfinder, grupo voltado a pesquisa e busca de naufrágios na costa brasileira.