Mina da Passagem em Mariana

Foto: Clécio Mayrink

Data do século XVIII a descoberta do ouro em Passagem. A 12 de março de 1819, o Barão W.L. Von Eschwege formou a primeira empresa mineradora do Brasil, sob o nome de Sociedade Mineralógica de Passagem.

Mina-Passagem3
Foto: Ricardo “Lalo” Meuer

Construiu o engenho, com dez pilões californianos, ainda hoje em atividade, e estabeleceu o primeiro plano de lavra subterrânea que, com aperfeiçoamento no correr dos anos, ainda é utilizado, sob elogios gerais. Somente após o ano de 1800 é que se descobriu o ouro nos Quartzitos, nos xistos grafitosos e nos dolomitos, dando novo rumo à exploração de jazidas.

A 26 de novembro de 1863, a Anglo Brazilian Gold Mining Company Limited, encampou a Sociedade Mineralógica de

Mina-Passagem2
Foto: Ricardo “Lalo” Meuer

Passagem. De 1874 a 1883, a mina esteve paralisada. A 24 de março de 1883, foi vendida a um sindicato francês, que constituiu a “The Ouro Preto Gold Mines of Brazil Limited”. A nova empresa operou com grande sucesso até março de 1927, quando foi vendida ao Grupo Ferreira Guimarães, banqueiros de Minas Gerais, e transformada, em maio do mesmo ano, na atual Companhia Minas da Passagem.

A Companhia Minas da Passagem operou regularmente até 1954. De então, até 1973, esteve paralisada. A 19 de dezembro de 1973, o Grupo da Companhia Anglo Brasileira de Construções adquiriu o controle acionário da Companhia Minas da Passagem e em setembro de 1976 repassou o mesmo ao Dr. Walter Rodrigues, no sentido de que este assumisse o controle acionário e viesse a organizar a administração da empresa.

A mineração de ouro se tornou inviável, porém a Mina da Passagem estava fadada ao sucesso com a exploração de um novo filão: O turismo.

A mina foi aberta à visitação, proporcionando aos turistas do mundo todo, que chegam em grande número, a oportunidade única de ver de perto os resquícios do passado histórico e glorioso de Minas Gerais.

A equipe da antiga Divegold adquiriu a concessão da exploração do mergulho na Mina da Passagem em julho de 1999, atuaram intensamente para estruturá-la para o

Mina-Passagem1
Foto: Ricardo “Lalo” Meuer

mergulho técnico. Em 2001, a mina foi fechada a pedido de seu proprietário.

Características

Com sua água cristalina e visibilidade 100%, a mina além de um local muito bonito, é excelente para a prática de mergulho em caverna. Ela é extensa, tendo em torno de 12 Km², com diversos túneis e galerias, sendo alguns cabeados. Para agendar um mergulho ou obter mais informações acesse o site da operadora Dive Gold, que é a responsável pelos mergulhos no local. O endereço é www.divegold.com.br .

Como Chegar

Saindo de São Paulo – Pega-se a BR-381 (Fernão Dias) em direção à Belo Horizonte. Ao chegar, em Belo Horizonte, pegar a BR-040 em direção ao Rio de Janeiro, porém, seguindo após o trevo, em direção à Ouro Preto. Alguns quilômetros antes de Ouro Preto, pegar a entrada para a cidade de Mariana.

Saindo do Rio de Janeiro – Pega-se a BR-040 em direção à Belo Horizonte. Seguir em direção à Ouro Branco e depois para Mariana.

Colaboração

Romeu Dib e Rodrigo de Castro Barbosa.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.