Molas de Nadadeiras – Um proteção extra

Mola-Nadadeira2Até os dias atuais, as nadadeiras são comercializadas com tiras de calcanhar fabricadas em borracha siliconada.

Apesar de tanto avanço em design e qualidade, ainda assim, pouco foi mudado quanto à este ponto.

O grande problema, é que, com o passar dos tempos, a borracha se degrada muito rapidamente, havendo à necessidade de troca, o que na maioria das vezes não acontece, por falta de percepção ou esquecimento do mergulhador, e inesperadamente a tira acaba se rompendo em horas desagradáveis.

Se o rompimento ocorrer em casa, tudo bem, mas em quase 100% dos casos, o rompimento ocorre no momento da equipagem no barco, e neste caso, dificilmente alguém terá uma tira extra para salvar o seu mergulho.

Imagine se isso ocorrer durante o mergulho ?

Analisando este ponto de falha, mergulhadores técnicos desenvolveram o que chamamos de Molas de Nadadeiras, que nada mais são, do que molas especialmente desenhadas e fabricadas em aço inox, dando a total garantia e firmeza necessária ao mergulhador mais preocupado com sua segurança, independente dele ser recreacional ou técnico.

Tira de Borracha Mola em aço inox
Principais diferenças Desgaste Se degrada devido ao calor, água salgada e tempo. Não se degrada. O calor e sal não alteram o aço inox.
Possibilidade de problemas Grande. Se o mergulhador não for atento à este detalhe do equipamento, e poderá ser pego de surpresa. Nenhum. Material fabricado em aço inox com alta durabilidade
Necessidade de Troca Exige manutenção preventiva Não exige troca
Custo  Relativamente alto para o que é, além da dificuldade para compra Baixo. Além da fácil colocação, o custo é muito baixo.

 

Mola-Nadadeira1Como obter

Atualmente existem diversos modelos no mercado, mas nossa equipe não só testou, como passou a utilizar o modelo fabricado pela GamaSub (Telefone: 21 96494-9935), uma empresa totalmente nacional, localizada no Rio de Janeiro.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.