Museu Marítimo Nacional do Chile

Foto: Clécio Mayrink

Durante minhas viagens, procuro conhecer os principais pontos turísticos do local, e sempre procuro saber, se existem outros locais pouco conhecidos pelos turistas. Muitas vezes há lugares magníficos, porém, pouco divulgados pelos guias, que acabam levando as pessoas nos pontos mais tradicionais.

Recentemente isso aconteceu comigo enquanto estava em viagem no Chile.

Viajei até este país esquiar com a família e amigos, e apesar de estar contra a minha vontade, acabei levando eles para conhecer as cidades Valparaíso e Viña del Mar, cidades litorâneas e distantes 120Km da capital, Santiago.

Digo contra a vontade, pois já conhecia as duas cidades e não tinha boas lembranças.

No caso de Valparaíso, é a cidade onde encontramos a Escola Naval dos chilenos, além de toda a base da marinha chilena, que para a minha grata surpresa, tínhamos ido visitar um mirante que permite uma bela vista da cidade. Ao chegar no local, percebi que ao lado do tal mirante, havia um museu. Era o Museu Marítimo Nacional do Chile, que na outra oportunidade em que estive em Valparaíso, não havia conhecido.

Não pensei duas vezes e larguei o tal mirante de lado e fui para o museu.

De cara, é um local muito bem cuidado e limpo. Paguei a taxa de 700 pesos chilenos (R$ 2.50) e adentrei no salão inicial, dando de cara, com alguns capacetes de mergulho bem antigos.

O museu possui diversos salões, com centenas de peças náuticas, estátuas, quadros, fotografias, e inclusive, algumas peças de naufrágios que foram importantes para o Chile.

Outros importantes documentos ainda preservados, contam parte da história marítima do Chile e podem ser vistos pelos visitantes.

No meio do museu, há um grande espaço com gramado, onde encontramos bombas de navios, torpedos, canhões, e para a minha surpresa, a máquina Fênix que resgatou os 33 mineiros que ficaram presos 70 dias aos 622m de profundidade dentro de uma mina ao norte do Chile.

Inicialmente não entendi o porque da Fênix estar em um museu marítimo, mas posteriormente um militar explicou que ela foi fabricada pela marinha chilena.

Indo ao piso superior, encontramos algumas maquetes de navios, sendo duas delas, bem grandes e detalhadas.

Algumas peças como roda de leme, sinos, roupas, dentre outros, encontram-se expostas e com seus relatos históricos.

Sem dúvida, é um local que deve ser visitado pelos turistas e pelos amantes do mar em geral, que aproveitando a oportunidade de visitação à cidade, devem conhecer este museu.

Como visitar

O museu fica no Paseo 21 de Mayo, número 45 – Cerro Artilleria, em Valparaíso.

Mais informações podem ser obtidas através do site http://www.mmn.cl/

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.