Nautilus Lifeline e o Número MMSI

Rádio recebendo sinal MMSI com pedido de resgate.

Além do rádio VHF marítimo, o Nautilus Lifeline possui um sistema de GPS e DSC (Digital Selective Calling) interno, que informa ao mergulhador a sua localização global, permite o recebimento de mensagens de texto oriundas de outras embarcações, e o envio de alerta via MMSI.

O MMSI ou Maritime Mobile Service Identity (Serviço de Identificação Móvel Marítima), é uma forma de enviar um pedido de socorro com risco de morte, para as embarcações que estejam próximas do solicitante.

Quando um alerta “MMSI” é enviado e uma ou mais embarcações receberem o alerta, tomará conhecimento da localização global (GPS) de quem está solicitando o socorro, além de um código único de identificação mundial, que permite saber quem foi o autor do pedido de socorro.

Nautilus-LifelinePara que o MMSI funcione, é preciso que ambas as partes (quem pede socorro e o receptor) possuam rádios compatíveis com o DSC e terem o MMSI habilitado.

Assim como qualquer outro rádio que trabalhe com alertas via MMSI, o alerta MMSI do Nautilus Lifeline só deve ser usado quando o mergulhador realmente estiver sob risco de morte, e o acionamento indevido, o deixa sob uma condição de responsabilidade muito grande, pois ele poderá alterar a rota de um navio mercante para ajudar no resgate, e havendo a constatação de que não havia risco de morte, o autor do alerta poderá ser preso e processado, caso seja comprovado o uso indevido do aparelho. Portanto, o mergulhador deve ter muito cuidado no uso dessa opção de alerta do equipamento.

Devo realmente habilitar o MMSI em meu Nautilus Lifeline ?

Na minha opinião, se existe a opção de auxílio no resgate, com o uso do MMSI,  recomendaria que sim, que seja feita habilitação do MMSI no rádio, contudo, esteja atento ao funcionamento do equipamento e como operá-lo. Leia e compreenda o manual de instruções de uso do produto, para evitar o uso incorreto do mesmo.

Como habilitar o MMSI no Nautilus Lifeline ?

Sem dúvida, essa é uma das perguntas mais feitas no mercado.

O MMSI nada mais é, do que um número único fornecido para cada rádio, onde o proprietário deve estar cadastrado junto a um órgão responsável pelas comunicações marítimas no país onde reside.

Até algum tempo atrás, isso poderia era um problema, pois a grande maioria dos órgãos responsáveis, não estavam preparados para fornecer números de MMSI para usuários que não possuíssem embarcações, pois o MMSI era atrelado ao nome das embarcações. Com o tempo isso foi sendo ajustado e já não é mais um problema. Hoje, é possível o registro sem precisar ter um barco.

No Brasil, a Anatel já homologou o Nautilus Lifeline e fornece o número MMSI para o Nautilus, contudo, soube através de amigos que resolveram obter o MMSI aqui no Brasil, e 100% deles disseram que é um processo burocrático, demorado (em torno de 3 meses) e custoso. Gasta-se entre R$ 500 e 600 com a documentação e despesas gerais.

Levando em consideração que os mergulhadores não usam Nautilus não só no Brasil, mas também no exterior, e que além disso, o mais importante é o envio da localização do mergulhador e indicar que há alguém pedindo socorro, alguns mergulhadores obtiveram o MMSI gratuitamente nos Estados Unidos, usando um endereço de um amigo como referência.

No passado, o site Boat US fornecia o número MMSI gratuitamente para quem realizasse o registro junto ao site, porém, fornecendo sempre um endereço nos Estados Unidos. Este site era indicado pelo próprio fabricante do Nautilus Lifeline, como sendo uma referência quem desejasse obter o número MMSI e residisse lá.

Atualmente, eles estão indicando o United States Power Squadrons (USPS) para o registro gratuito, exigindo também um cadastramento com endereço nos Estados Unidos.

Levando em consideração o número de mergulhadores que conseguiram realizar esse cadastro de forma gratuita por lá e de forma extremamente rápida obtendo o número MMSI, talvez seja uma boa indicação, caso você tenha um endereço válido lá.

Cadastrando no USPS

Siga os passos abaixo:

  • Acesse o endereço: www.usps.org/php/mmsi/home.php
     
  • Clique em “Login / Register”
  • Registrar uma nova conta
  • Clique em “adicionar MMSI” (add MMSI)
  • Preencha os campos requeridos conforme abaixo:
  • Vessel Name: n/a
  • Radio Call Sign: None
  • Vessel Wireless Number 1: Coloque um telefone do seu endereço nos Estados Unidos
  • Vessel Flag State: n/a
  • Ship Classification: Unspecified
  • Desça até o final da página e clique em registrar

Após o recebimento do número MMSI criado, você deve realizar o download do software (programa) do Nautilus Lifeline, fazer a instalação em seu computador, e no campo de registro do número MMSI, digite o número MMSI obtido no outro site, para que este programa faça o cadastro do número MMSI diretamente no Nautilus.

Não havendo falhas nos procedimentos, você receberá uma mensagem na tela do computador, informando que seu Nautilus está com o MMSI registrado e habilitado para uso.

Acionando o modo “distress” (Pedido de socorro com risco de morte)

  • Abra a tampa do produto e puxe a antena para fora;
  • Mova a palheta vermelha do botão “distress” para o lado;
  • Pressione o botão vermelho por 3 segundos e o rádio irá ligar, emitindo um beep;
  • Pressione o botão laranja, selecionando no menu, a opção “Start Distress” (iniciar chamado emergencial”);

O rádio emitirá o sinal de alerta a cada 3 e 5 minutos, parando a emissão:

  • Se o mergulhador desligar o modo “distress”;
  • Receber uma mensagem de alguém que irá socorrê-lo;
  • Acabar a bateria.

Mais informações e detalhes, você pode obter diretamente no manual do aparelho, que pode ser baixado em PDF diretamente do site do fabricante ou na área de arquivos para download do Brasil Mergulho.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.