O Navio do Breu – Encontrado na Região de Paraty

Espalhados por toda a costa brasileira existem inúmeros naufrágios utilizados como pesqueiro por pescadores locais.

A existência destes destroços só chega ao grande público quando mergulhadores recreativos os localizam e os divulgam.

No primeiro final de semana de dezembro e incentivados pelo convite do Padinho, um grupo de mergulhadores mineiros se deslocou para a cidade de Paraty com o objetivo de mergulhar no vapor Paulista e procurar um naufrágio conhecido por pescadores locais, porém, desconhecido do grande público.

No Sábado, dia primeiro, saímos de barco às seis horas da manhã, com destino aos arredores da Ilha do Cairussú.

Após algumas tentativas utilizando uma marcação fornecida por um pescador e tendo a busca sido infrutífera, decidimos ir até uma enseada próxima procurar por mais informações ou tentar que alguém que conhecesse o local nos acompanhasse. Por sorte, encontramos um pescador de muita boa vontade chamado Ronaldo que se dispôs prontamente em nos mostrar o local aproximado.

Seguindo a indicação do Ronaldo e com a ajuda da sorte, consegui após cerca de dez minutos de mergulho encontrar o naufrágio na profundidade de onze metros.

Iniciamos o mergulho pela popa que ainda mantém certa integridade e é onde encontramos o volante do leme, o leme e o hélice. Seguindo em direção à proa, podemos ver o eixo, depois o motor e uma enorme caldeira. Grande parte da “costela” do navio ainda pode ser vista. Na proa, o que chama atenção é o remanescente da carga que alguns acham que podem ser barris de breu. Por este motivo, este naufrágio é conhecido na região como o “Navio do Breu”.

Voltando pela areia em direção à popa, há um grande guincho de cabeça para baixo, a caldeira auxiliar, um segundo guincho, pau de carga, cabeço de amarração e vários ferros remanescentes do casco da embarcação.

Por todo o navio podemos ver uma quantidade enorme de garrafas que pode ser de algum tipo de remédio.

Apesar de sua localização ser distante dos pontos convencionais de mergulho de Paraty, o “Navio do Breu” está a uma profundidade de 11 a 14m paralelo ao costão, o que facilita o mergulho.

Infelizmente, ainda não é do meu conhecimento a identificação deste navio, mas pesquisas estão em andamento.

Agradecimentos aos participantes do mergulho: Carlos Bersan, Padinho, Colutti, Tadeu, Romeu Dib, Átila e ao pescador Ronaldo que teve boa vontade em nos ajudar.

Rodrigo Coluccini
Criador e proprietário da Revista Deco Stop, foi um dos responsáveis pela divulgação em larga escala das informações sobre naufrágios no litoral brasileiro, fato antes restrito a poucos. É co-autor do manual de naufrágios da certificadora PDIC. Seu trabalho é citado em vários livros atuais sobre história maritima brasileira confirmando a importância de seu trabalho.