Octopus é seu amigo !

Octopus com mangueira na cor amarela, facilita a visualização embaixo d´água.

Se você é daqueles que saem por aí comprando equipamentos e acessórios, certamente é o tipo de mergulhador que tenta ser precavido em tudo e em todas as maneiras, imaginando estar preparado para todas as situações possíveis em um mergulho, mas será que realmente você está preparado para tudo ?

Tenho visto nas operações de mergulho, pessoas se equipamento e nem prestando muita atenção aos detalhes dos equipamentos de mergulho, como por exemplo, o octopus.

O octopus é sem dúvida, um equipamento que compramos pensando em nunca precisar utilizá-lo, mas uma verificada antes mesmo de entrar na água é mais do que necessário e obrigatório, porém, muitos estão deixando de executar esses procedimentos, baseando-se na segurança que os equipamentos de mergulho fornecem.

Octopus aberto com areia em seu interior
Octopus aberto com areia em seu interior

Pouco tempo atrás, tomei conhecimento de um mergulhador que aspirou “areia” de seu octopus, num momento crítico do mergulho, onde seu regulador principal apresentou uma falha muito rara, porém, imaginada diante da falta de manutenção, e seu octopus por estar totalmente livre e solto, foi captando areia do fundo do mar, permitindo um acúmulo um tanto assustador.

E você acha que isso foi uma coisa rara ?

Talvez sim, talvez não, de fato, além da manutenção preventiva que todos deveriam realizar pelo menos uma vez ao ano, devemos estar atentos ao estado geral de nossos equipamentos de mergulho e utilizá-los de forma correta.

Vejamos alguns pontos importantes abaixo:

Prendedor de Octopus
Prendedor de Octopus

Fixação

Todo e qualquer octopus, foi feito para ser fixado junto ao mergulhador e não para ser usado totalmente solto como vemos por aí.

Com um octopus fixo, o mergulhador manterá um bom aspecto visual do equipamento em si, pois isso evitará que ele fique todo arranhado com o tempo.

Além disso, evitará que objetos estranhos e areia venham adentrar-se no equipamento, podendo vir a danificá-lo durante o mergulho. Além disso, numa eventual emergência, você saberá onde seu octopus se encontra, e não estará largado à sua volta dificultado ser encontrado diante de uma situação indesejada.

Há duas maneiras de fixá-lo junto a você:

  1. Porta Octopus – Com este acessório, o octopus é fixado ao mergulhador, bastando apenas encaixar o bocal do octopus no porta octopus. Numa eventual emergência, basta puxá-lo e usá-lo.
  2. Mosquetão – Atualmente já é mais do que comum o uso de mosquetões de inox para a fixação de acessórios de mergulho. Para isso, basta adquirir um pequeno mosquetão de inox, normalmente comercializado pelas lojas de equipamentos de mergulho, prendendo o mosquetão no encaixe metálico da mangueira do octopus. Numa eventual emergência, basta soltá-lo, pressionando o botão do mosquetão.

Alguns mergulhadores acabam colocando o octopus nos bolsos dos coletes, o que é um erro. Estes bolsos não foram feitos para isso e dependendo do modelo do colete, você poderá danificá-lo, face às dimensões que um octopus possui.

Octopus
Octopus fixado na traquéia do colete.

Se você assim como eu, não gosta de usar octopus, utilize um sistema integrado à mangueira responsável pelo enchimento automático de seu colete. Normalmente estes sistemas são mais caros, porém, é menos uma mangueira solta à sua volta e como normalmente ocorrem nas emergências, na maioria das vezes, o mergulhador sem gás irá direto no seu segundo estágio, arrancando-o de sua boca de forma meio brusca.

Quando se utiliza-se um octopus que trabalhe em conjunto com a mangueira do colete, bastará você pegar a traquéia de seu colete e respirar pelo octopus que ali se encontra.

Antes do mergulho

Diria que todo e qualquer octopus, possui uma funcionalidade mais importante que o segundo estágio, pois ele é peça integrante de um plano emergencial e precisa estar em perfeitas condições.

Antes de entrar na água, respire por ele e verifique se o mesmo está lhe provendo a quantidade de gás necessária e correta.

Verifique o seu posicionamento em relação ao seu corpo, de forma que, você saiba onde ele se encontra e que possui um acesso rápido e fácil.

Manutenção

Não é porque você nunca utiliza o octopus que você não irá mandá-lo para a revisão anual.

Todo e qualquer equipamento relacionado ao sistema respiratório necessita de uma revisão anual e manutenção preventiva. Se você mergulha com muita frequência, recomendo uma revisão semestral.

Não tente economizar num equipamento que poderá salvar vidas, e dê total atenção como se estivesse cuidado de seu filho, pois na hora de um “aperto”, você saberá que ele está em pleno funcionamento e condições de uso.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.