Ossadas humanas da Era do Gelo são encontradas em caverna alagada

Foto: Luciano Lago

A maior caverna subaquática do mundo no México, está se mostrando uma verdadeira fonte de achados arqueológicos. Durante uma expedição, foram encontrados restos humanos de diferentes períodos da história, com mais de 9.000 anos de existência.

Também foram identificadas ossadas de preguiças gigantes, elefantes e ursos antigos que teriam vivido na “Era do Gelo”. O local seria um complexo onde os maias teriam adorado seus deuses.

Os artefatos estão localizados na península de Yucatán, no Estado de Quintana Roo, local repleto de monumentos do povo maia, cujas cidades contavam com grande quantidade dos chamados “cenotes”.

As relíquias incluem um santuário para o deus maia da guerra e do comércio, com uma escada acessada através de um furo no meio da selva. Diversos outros buracos que se conectam à caverna possui sinais elaborados de atividade ritual em torno deles, disseram os arqueólogos. Segundo o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH), responsável pela divulgação da pesquisa, os antigos maias viam as cavernas – e especialmente aquelas que levavam à água – como lugares extremamente sagrados.

Mineiro descobre gruta subaquática

O instrutor de mergulho Luciano Lago, que atua na escola de mergulho Mar a Mar de Belo Horizonte-MG, descobriu recentemente uma caverna em Tulum e a batizou com o nome “Mar a Mar”.

Segundo Luciano, o achado aconteceu durante uma expedição com o explorador alemão Robert Schmittner, o americano Martyo O’Farrel e o canadense Jim Josiak, no ano passado. “Estava lá para um curso de mapeamento de mergulho, e utilizando o Google Earth, identificamos possíveis pontos de cavernas subaquáticas e fomos a campo”, disse.

Ele conta que a caverna foi localizada após 3h de mergulho. “Até que achei rápido. No total, ela tem cerca de 60km de extensão e é formada por uma rede de labirintos profundos. Ajudamos a contribuir para a preservação da nossa história”, disse.