Pelican 1015 – Uma pequena caixa que pode salvar vidas

Alguns como eu, adoram, outros, dizem que são “trambolhos”, mas de fato, as caixas Pelican são caixas de altíssima qualidade e de multiuso.

No meu caso, recentemente adquiri um telefone celular modelo iPhone 4, que para mergulho, ele me auxilia nos cálculos da programação dos mergulhos, assim como, nas informações que a carta náutica instalada nele repassa.

Contudo, levar um pequeno e caro aparelho desses em uma mochila durante uma operação de mergulho, acaba requerendo alguns cuidados especiais quanto à segurança do aparelho, não só pelo fato de alguma coisa se chocar contra ele, mas principalmente, para não arranhá-lo ou cair água no mesmo.

Pensando em uma solução para isso, de cara, encontrei uma caixa Pelican, modelo 1015, que também pode ser destinada ao iPhone e outros celulares.

Como consumista de primeira, não tive dúvidas, entrei em um site e comprei a dita caixinha.
Posteriormente com essa pequena Pelican em mãos, foi possível ver o acabamento emborrachado em seu interior, permitindo um encaixe perfeito do celular. Assim como as demais caixas, ela também vem com uma pequena válvula de equalização de pressão, evitando variações entre a pressão interna da caixa com a externa. Além disso, pra variar, essa caixa também é à prova d´água, livrando o celular contra qualquer banho de água saldada que venha cair sobre ela.

Logicamente, essa caixa protege o aparelho contra choques e arranhões.
A essa altura, você deve estar se perguntando: e porque essa caixa pode salvar vidas ?
Não, não estou maluco e vou explicar…

Logo após ter adquirido esse modelo de caixa e conversando com um amigo meu residente no exterior, tomei ciência através dele, que enquanto três pescadores estavam realizando sua pesca matinal e com total atenção a ela, devido à um problema no motor da embarcação, começou a entrar da água do mar no barco, e quando eles se deram conta, o Pelican1015volume d´água já estava alto e já havia alagado boa parte do compartimento dos motores e não havia o que fazer, pois rapidamente a embarcação começou a afundar em questão de segundos.

O proprietário do barco em questão guardava seu celular nessa pequena caixa Pelican, e felizmente foi o que salvou os pescadores de uma situação pior, pois o pescador pegou sua Pelican com o celular dentro e pulou na água, abriu a caixa e conseguiu acionar o resgate pelo telefone, tendo em vista que nem teve chance de falar um May Day pelo rádio, dada a velocidade com que a embarcação emborcou sua popa e foi para o fundo.

Foi o dinheiro mais bem gasto em toda a sua vida, segundo o resgatado.

No meu caso, a compra dessa Pelican foi um tiro no escuro, pois nem cogitei usá-la nessa possibilidade, mas se podemos comprar esse produto que além de bom, é barato, isso não é nada em quando o assunto é segurança.

Pensar que isso é raro de acontecer, até pode ser, porém, não é impossível. Basta lembrar o que ocorreu no ano passado com uma turma de mergulhadores que tiveram a infelicidade de passar pela situação de naufrágio e ter que pedir socorro pelo celular, pois eles também não tiveram tempo de acionar o resgate via rádio.

Quando a questão é segurança, devemos ser precavidos e seguir o lema: “Segurança a mais, nunca é demais”.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.