Rebocador Lupus

Foto gentilmente cedida por: Hélio Vaisman da Wilson, Sons Group

O mês de Janeiro de 2002 foi marcado pelo afundamento de três rebocadores no litoral de Recife: Minuano, Servemar X e Lupus.

Eles fizeram parte de um programa de recifes artificiais que tem como objetivo difundir a prática de nosso esporte e o aumento da vida marinha local, já que alguns meses após estarem submersos, organismos e diversas espécies de seres marinhos tomam posse das estruturas do naufrágio, transformando-o em sua nova moradia.

O foco de nossa reportagem é o rebocador Lupus, o maior deles e o que está mais fundo.

Distante cerca de uma hora e meia de navegação de Recife, este naufrágio se encontra a trinta e seis metros de profundidade e é considerado um point ideal para mergulhadores técnicos nível Nitrox Avançado.

A chegada aos destroços é feita pelo cabo da embarcação “Van Gogh” da operadora Aquáticos e nos leva até a proa do Lupus onde iniciamos nosso mergulho.

Durante a descida, a excelente visibilidade e temperatura da água que são marcas registradas do litoral nordestino nos meses que compreendem a primavera e o verão, tornam mais agradáveis as nossas expectativas pelo mergulho.

O rebocador ainda mantêm a posição de navegação, estando corretamente apoiado em sua quilha. Após um passeio externo, de proa a popa, de bombordo à boreste, nos dirigimos a sala de máquinas onde o motor à diesel ainda se encontra.

Da sala de máquinas, começamos a subir pelas escadas de acesso, utilizando técnicas de penetração em naufrágios. De nível em nível, fomos identificando os compartimentos do navio como banheiro e dormitórios até a chegada a cabine de comando do navio.

Por estarmos equipados com cilindros duplos e stages com mistura rica para a descompressão, fizemos um mergulho minucioso, observando cada pedaço do rebocador que hoje já atrai moradores como raias, tartarugas e outros peixes maiores.

Após termos completado nosso planejamento, eu, Gaba e Massud soltamos nossos lift bags e iniciamos a descompressão a deriva, que ainda por alguns minutos e graças a visibilidade da água, foi “ilustrada” pela visão do Lupus navegando em um mar de areia.

Meus agradecimentos ao staff da operadora Aquáticos de Recife: Gaba, Edísio, Scott, Carnaval e Léo.

Aos interessados neste mergulho, o endereço da Aquáticos é: www.aquaticos.com.br .

Rodrigo Coluccini
Criador e proprietário da Revista Deco Stop, foi um dos responsáveis pela divulgação em larga escala das informações sobre naufrágios no litoral brasileiro, fato antes restrito a poucos. É co-autor do manual de naufrágios da certificadora PDIC. Seu trabalho é citado em vários livros atuais sobre história maritima brasileira confirmando a importância de seu trabalho.