Roupa Seca e alguns cuidados

A cada dia a roupa seca ganha seu espaço no mercado brasileiro, principalmente devido ao crescimento do Mergulho Técnico nos últimos tempos.

Para muitos até pouco tempo atrás, ter uma roupa dessas era luxo, um exagero, um equipamento desnecessário, mas com as baixas temperaturas das águas da costa brasileira, principalmente no sudeste e sul do país, a roupa seca vem ganhando seu espaço no mercado nacional por propiciar ao mergulhador técnico ou até mesmo recreacional, um conforto maior e segurança.

Com o aumento de usuários deste equipamento, dúvidas sobre efetuar uma boa manutenção deste equipamento aparecem, e na esperança de contribuir com algumas dicas e procedimentos, resolvi escrever este artigo com base na experiência obtida por mim e de alguns amigos.

Procedimentos básicos irão contribuir no prolongamento quanto à durabilidade de sua roupa.

Devemos sempre lembrar que ela representa um investimento substancial e cada esforço deve ser realizado para mantê-la em boas condições. Literalmente você precisa tratá-la como uma “criança”, pois qualquer problema em sua costura, solda e/ou válvula, fará com que você perca o seu mergulho, por causa de um inundamento.

Antes do mergulho

  • Ao vestir a sua roupa, independente dela possuir bota (ou Rock Boot) ou não, vista com todo o cuidado. Em locais como cavernas por exemplo, pequenas pedras podem perfurá-la durante a colocação da mesma. Se você não estiver em um barco, a utilização de uma lona por exemplo, irá ajudá-lo a não pisar diretamente no solo;
  • Nunca pule na água com a válvula de exaustão totalmente fechada. Isto fará com que o ar no interior da roupa seja empurrado com força para fora, podendo gerar uma grande pressão e ocasionar um esforço interno desnecessário ou até o rompimento de alguma solda;
  • Evite utilizar qualquer outra mangueira para inflá-la que não seja a original da roupa. Alguns plugs podem danificar o encaixe da válvula de enchimento, e a troca deste será uma boa dor de cabeça;
  • Ao iniciar a colocação da roupa, tenha atenção especial quanto aos selantes, que são as partes de borracha que envolve o pescoço e os punhos. Para manter a vedação interna 100% correta, é preciso que estes estejam em perfeito estado e você deve estar em alerta quanto ao ressecamento destes, pois durante uma operação de mergulho, um deles pode vir a se romper e você acabar perdendo o mergulho por isso.

Após o mergulho

Ao finalizar o mergulho, lave completamente a roupa com água doce. Atenção especial as válvulas (Foto 1) e selantes. Lave a roupa com o zíper fechado e se o interior da roupa estiver molhado após o mergulho, lave o seu interior com cautela deixando-a pendurada sem forçar suas partes.

No caso da lavagem interna, normalmente eu lavo o seu interior a cada 3 ou 4 mergulhos, mas isto é uma questão pessoal. Vale ressaltar que na lavagem interna, você nunca deve encher a sua roupa com água, pois isto forçará a costura de dentro para fora.

Se você utiliza Pee-Valve, lave bem a válvula e sua respectiva mangueira, retirando um possível resto de urina de seu interior.

Se o mergulho foi realizado no mar e há condições de tomar uma ducha no barco antes mesmo de retirar a roupa, faca isto, pois este procedimento ajuda a evitar a cristalização do sal, principalmente nas partes de borracha como os selantes, que acabam se desintegrando com o tempo devido ao ressecamento natural.

Se alguma sujeira ou algum grão, utilize uma escova de dente, sabão e água para limpá-lo. Lubrifique os dentes do zíper com cera de parafina pura, evitando que esta tenha contato diretamente com a base de borracha ou nylon da parte metálica. Guarde a roupa com o zíper aberto (Foto 2), pois estando fechado, os dentes acabam sendo forçados, acarretando algum problema futuro, como a quebra de um deles ou desfiar o nylon do interior da borracha de sua base, a qual é fixada à roupa.

Nunca feche um zíper estando sujo. Não utilize spray de silicone em qualquer parte da roupa, pois este produto irá contribuir para a degradação da mesma.

Lubrifique os selantes com o talco neutro. Verifique antes da compra, se este não tem como base elementos químicos. Estes elementos irão contribuir na degradação dos selantes.

Guardando a roupa

– Não deixe que os selantes fiquem dobrados e/ou expostos. Certa ocasião, presenciei um mergulhador com problemas em sua roupa, pois ao abrir sua bolsa, o zíper rasgou o selante de sua roupa seca, pois ele estava encostado na parte superior da bolsa.

– Não guarde a roupa próximo de motores elétricos, aquecedores ou próximo a outros tipos de fontes aquecidas. Isto degradará a borracha. Ambiente com ar condicionado nem pensar. Tal ambiente estará com o ar mais seco, o que irá acelerar o processo de ressecamento das partes à base de borracha.

Roupa-Seca01– Coloque a proteção do conector da válvula, caso sua roupa tenha um. Ele evitará que alguns grãos de areia entre na válvula e danifique-a.

– Se você não for mergulhar brevemente, dê preferência em guardar sua roupa totalmente aberta. Caso contrário, guarde-a conforme o manual dela indicar, para evitar que alguma parte interna colada, fique dobrada e sofrendo uma força imprópria.

– Se a sua roupa não possui bota integrada, verifique como está o solado dela. Com o tempo e conforme a situação de uso, o neoprene prensado pode vir a desgastar e abrir algum pequeno buraco.

Para evitar isso, você pode utilizar uma cola de neoprene para preencher o local afetado e evitar que nesta parte haja um rompimento.

Imprescindíveis

Silver Tape – Tenha sempre um à mão. Caso um dos selantes venha a rasgar durante a operação de mergulho, dependendo do caso, você poderá passar a fita Silver Tape em torno do pulso, por cima da parte onde houve o rasgo, e realizar o mergulho.

Não é a forma correta, mas não sendo um mergulho avançado, digamos que isso poderá quebrar um bom galho.

AquaSeal e Cola de Neoprene – Estando longe de casa e/ou sem uma boa operadora nas proximidades, um tubo de cada uma dessas colas, poderá ajudá-lo em uma situação emergencial. Este produto é uma cola e é utilizada para realizar pequenos reparos.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.