San Martin: Um naufrágio soterrado na Praia de Copacabana

Foto: William Nelson Huggins

De origem francesa, o cargueiro de 730 toneladas denominado San Martin, se dirigia ao Rio de Janeiro em 20/03/1918, quando encalhou na Praia de Copacabana, Rio de Janeiro.

Ele pertencia a Wilson & Sons e segundo relatos da época, o comandante estava bêbado e acabou perdendo o controle do navio.

O San Martin encalhou na altura das ruas Belford Roxo e Goulart (atual Prado Júnior) e transportava além dos 19 tripulantes, um carregamento de carne bovina, que acabou apodrecendo no local e gerando um mau cheiro na região.

Tentaram remover o navio do local, porém, sem sucesso. Ainda na década de 40, seus restos ainda podiam ser vistos na praia, onde algum tempo depois, um grande banco de areia acabou se formando ao redor do que sobrou do naufrágio.

Década de 70

Na década de 1970, a Superintendência de Urbanização e Saneamento, antiga SURSAN, realizou um grande aterro na Praia de Copacabana, para ampliar a faixa de areia da praia para alargar as pistas da Avenida Atlântica e permitir a passagem da tubulação emissário submarino, que despeja parte do esgoto da cidade do Rio de Janeiro no mar. Em razão disso, os restos do naufrágio San Martin acabaram sendo dinamitados e soterrados.

O que sobrou desse naufrágio atualmente encontra-se debaixo do posto BR na Av. Atlântica.

Sem dúvida é uma parte história da cidade do Rio de Janeiro que os cariocas desconhecem.

A foto acima foi registrada por William Nelson Huggins, que teria fotografado às 5h da manhã após o encalhe, e nas imagens abaixo, é possível ler algumas notícias publicadas nos jornais de época, que acabei encontrando após algumas pesquisas sobre o fato.

Clecio Mayrink

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount).

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008, idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou como consultor para a ONU, UNESCO, Segurança Pública, além de diversos órgãos públicos no Brasil.