Turista acusa guia de abuso sexual durante mergulho em Maragogi

Um guia de mergulho com atuação clandestina nas piscinas naturais de Maragogi, em Alagoas, está sendo acusado de abuso sexual por uma turista de Minas Gerais.

A vítima afirmou às autoridades que, durante um mergulho em Ponta de Mangue, onde a profundidade gira em torno dos 3m, sentiu um incômodo nas nádegas. Quando se virou para checar o problema, ela teria visto o homem com o genital à mostra.

“Ela se assustou e, se sentindo incomodada, pediu para subir. Ao chegar na superfície pediu socorro e um policial de Pernambuco que estava próximo de lancha prendeu o rapaz, que tentou fugir nadando”, explicou o delegado Ailton Soares.

Segundo ele, o mergulhador não tem credenciamento para exercer a atividade, que é proibida no local onde aconteceu o fato. O guia está detido e responderá por crime de violência sexual, podendo pegar de dois a seis anos de prisão.