Vídeo Submarino para iniciantes – 10 passos importantes – Parte III

Foto: Clécio Mayrink

1) Segurança e equilíbrio hidrostático

Antes de começar com vídeo submarino é preciso dominar com proficiência os básicos do mergulho pois só assim, terá segurança para fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Enquanto não dominar perfeitamente quesitos como respiração e flutuabilidade neutra, você não estará pronto para uma câmera subaquática.

2) Informe-se antes de comprar

Tire todas as suas dúvidas sobre os recursos e o manuseio antes de se decidir por qualquer equipamento. Vá devagar, desfrute de todo o processo e você será recompensado no resultado final. Por trás de uma obra em vídeo existe o conhecimento do autor. O equipamento sozinho nada produz.

3) Planeje seu investimento

A menos que dinheiro não seja problema para você, adquira um equipamento compacto. Eles são mais fáceis de usar, mais difíceis de inundar e em caso de necessidade, mais baratos para reposição.

4) Pressa inimiga da perfeição

Evite montar seu equipamento com pressa. As inundações muitas vezes ocorrem por não se ter prestado a devida atenção na hora da montagem do mesmo. Se não tem tempo para montar e revisar calmamente o seu equipamento, deixe-o na superfície e mergulhe sem ele. Você se divertirá no mergulho e evitará dissabores e prejuízo.

5) Aprenda com as imagens

Alugue fitas, aprenda com os mestres do gênero e preste muita atenção aos detalhes de construção de planos, iluminação, movimentos de câmera, etc. Aplique esses conceitos e estude atentamente seus próprios erros e acertos, isso fará você evoluir rapidamente.

6) Ninguém nasce sabendo

Tenha paciência se nas primeiras vezes não conseguir exatamente o que pretendia. Como todo mundo você terá de passar por um período de aprendizagem. Faça disso um desafio e motivação para adquirir novas habilidades.

7) Cuidado na hora da graxa

O erro mais comum do principiante continua sendo na hora de lubrificar os anéis de vedação, com graxa de silicone. Esses anéis são responsáveis pela estanqueidade e a lubrificação serve para que eles deslizem e se acomode perfeitamente sem ficarem torcidos ou pinçados. Excesso de graxa faz com que ali se acumulem resíduos comprometendo a estanqueidade e podendo ocasionar um alagamento.

8) Comprove antes

Faça como os profissionais e teste seu equipamento antes de sair de viagem. Uma revisão tranquila evitará que um problema passível de resolução frustre o seu objetivo.

9) Analise a informação

Não engula de primeira uma informação sobre vídeo submarino simplesmente porque partiu de alguém que tem um equipamento melhor que o seu. Existe muita informação e controvérsia sobre o tema. Analise bem a informação e tire as suas próprias conclusões.

10) A prática é mãe da perfeição

No vídeo submarino, assim com em outras atividades, praticar ainda é o caminho mais curto para resultados satisfatórios. Mesmo numa piscina é possível familiarizar-se e evoluir-se na operação dos controles da caixa estanque e iluminação embaixo da água, detalhes importantes na hora de um ajuste rápido e preciso. Nem sempre se tem uma segunda chance de captar uma cena importante.

Edson Prando

Mergulhador profissional desde 1974, é instrutor de mergulho desde 1977, videomaker e diretor da Prando Produções.

Morou em Noronha de 1985 a 1989, onde comandou a primeira operadora naquele arquipélago. Produziu e atuou em diversos canais de tv do Brasil e algumas outras do exterior.

Foi o responsável pela infraestrutura e participou diretamente em filmes premiados com o The Bay of Dolphin.

Descobriu o fênomeno do tubarão Cabeça Chata (bico fino em Noronha) que dormem em alguns locais daquele arquipélago.Atuou em várias obras como: Marco Zero, Brazil Sub, Atol das Rocas, além de outras, e foi um dos resposáveis pela criação do Parque Marinho de Fernando de Noronha.