Visitando o Naufrágio Victory 8B em Guarapari

Foto: Julio Yaber

O Espirito Santo abriga alguns dos melhores destinos de mergulho do Brasil, além de possuir excelente infraestrutura e litoral paradisíaco. A capital do Estado, Vitória, é uma linda cidade com orla urbanizada e muito organizada, que vale a pena um passeio no final da tarde.

O Projeto TAMAR na Enseada do Suá, o Convento da Pena com sua vista incrível da baia de Vitoria e o restaurante Caranguejo do Assis, são praticamente paradas obrigatórias para quem passa por Vila Velha.

Conciliei uma viagem de negócios com mergulho, voando de São Paulo para Vitória, e após alguns dias de trabalho em Vitória fui à Guarapari, numa viagem rápida de carro com estrada boa, de pistas duplas e belas paisagens em todo o percurso.

O objetivo da ida até Guarapari era voltar ao naufrágio Victory 8B, o qual havia visitado em 2006. Contratei a saída com a operadora Atlantes, que possui excelente estrutura e atendimento ao mergulhador.

Foto: Julio Yaber

Mergulho em Guarapari

O primeiro mergulho foi na Ilha Escalvada, cerca de 40min de navegação do cais, onde é possível realizar um multinível, alcançando os 18m de profundidade. Infelizmente no dia a água estava fria e com baixa visibilidade, mas no raso, por volta dos 8m, a água estava um pouco melhor (não tão fria e com melhor visibilidade), onde avistei uma moreia pintada, um peixe pedra e um baiacu.

O segundo mergulho fomos para o Victory 8B. O briffing foi feito pelo próprio “pai” do Victory 8B (Julio Yaber – instrutor da Atlantes e um dos responsáveis pelo projeto de afundamento do navio), que narra de forma sucinta, bem assertiva e emocionada, como foram os desdobramentos do projeto de afundamento do navio.

Infelizmente ocorreu um imprevisto, pois a boia que marca o local havia inundado e afundou. Ficamos uma hora buscando o Victory 8B, e uma vez encontrado, fomos para a água.

Com baixa visibilidade e correnteza, descemos pelo cabo até a chaminé e depois chegamos tranquilamente ao fundo, cerca de 33m de profundidade.

O mergulho no Victory 8B é sensacional, é um grande parque de diversões para mergulhadores de naufrágio. Em vários pontos é possível fazer penetração, onde o contraste da luz entrando pelas aberturas com o escuro dos casarios misturados, além da grande quantidade de peixes, dão um toque especial ao mergulho.

O retorno à superfície foi tranquilo, a parada de segurança é realizada no cabo sem muito esforço. Agora o embarque no barco foi uma aventura.

A escada em forma de espinha de peixe ajuda muito, pois com ela, você consegue embarcar 100% equipado, e como a popa do barco é grande, há espaço pra você retornar ao seu lugar até com as nadadeiras nos pés.

Muita coisa mudou desde a minha ultima visita há 12 anos, o navio adernou, a chaminé que estava nos 15m de profundidade atualmente se encontra nos 22m, e o navio inteiro está coberto por corais, havendo muita vida marinha e a certeza de que o projeto de afundamento deste navio para a criação de um recife artificial foi um sucesso, contribuindo muito para o meio ambiente, o turismo local e a economia capixaba.

Posteriormente mergulhamos também nas Ilhas Rasas a cerca de 1h de navegação do cais, e devido às condições do mar no dia, o barco foi ancorado na ponta sul.

O mergulho é raso, possui muita vida e pude observar uma moreia amarela, um lindo peixe pedra, e grande variedade de peixes coloridos, além de grandes Frades, baiacus e algumas aranhas do mar.

A temperatura girava em torno dos 22°C e aproximadamente uns 15m de visibilidade, além da correnteza, o que nos permitiu realizar um drift dive.

Foto: Julio Yaber