Está marcado para o dia 19 de outubro, por volta das 12:30h, o naufrágio controlado afundamento assistido do ferry boat Agenor Gordilho, uma das estratégias da Secretaria do Turismo do Estado da Bahia (SETUR-BA) para dinamizar o turismo náutico na Baía de Todos-os-Santos.

A embarcação será colocada aos 28m de profundidade, em área situada na linha de frente do Yacht Clube da Bahia (Barra), em Salvador. A operação começará às 8h, na maré cheia, quando o ferry será conduzido para a área do naufrágio.

Às 11h o Agenor Gordilho já estará no local, pronto para a submersão. Neste momento as comportas serão abertas e o naufrágio deve ocorrer às 12:30h, próximo da maré baixa.

“O cronograma da operação tem como base a maré e pode ocorrer tanto na alta quanto na baixa, pois a condição ideal é quando cessa a correnteza”, explica o engenheiro Fernando Clark, da Engesub, empresa responsável pelos estudos técnicos para o naufrágio controlado.

Segundo Clark, meia hora após o afundamento o ferry já estará liberado para a visita dos mergulhadores. Uma hora depois também irá ao fundo do mar, na mesma profundidade e proximidades, o rebocador Vega.

Histórico

Com 71metros de comprimento e 19m de altura, o Agenor Gordilho fez sua viagem inaugural no Sistema Ferry Boat no dia 5 de dezembro de 1972. A embarcação realizou a travessia Salvador-Itaparica durante 45 anos, até o final de 2017.

Para o secretário estadual do Turismo, Fausto Franco, o ferry Agenor Gordilho será um atrativo a mais para os praticantes do turismo náutico na Baía de Todos-os-Santos. “A embarcação fez história como pioneira na travessia para a Ilha de Itaparica e para os adeptos do esporte será interessante conferir sua estrutura em mergulhos no fundo do mar”, afirmou.

A data da submersão foi definida depois que os últimos detalhes para a operação foram discutidos entre o secretário Fausto Franco, o capitão dos Portos da Bahia, Márcio Gomes Amaral, e o capitão-tenente, Herbert Bruno da Cunha França.

Além da Marinha, as secretarias do Meio Ambiente (INEMA), Infraestrutura (AGERBA) e Administração (Patrimônio) contribuíram para que a SETUR possa oferecer um novo atrativo na Baía de Todos-os-Santos

Estudos prévios de localização e de impactos ambientais foram realizados. Óleos e combustíveis da embarcação foram removidos para atender às especificações ambientais, assim como peças que oferecessem riscos aos mergulhadores.

O naufrágio assistido de embarcações propicia a formação de recifes artificiais, que favorecem o habitat marinho e se convertem em atrativo para visitantes, mergulhadores profissionais e estudiosos. A previsão é de que em um ano a embarcação esteja repleta de vida marinha.

Turismo náutico

O turismo de mergulho, segmento do turismo náutico que atrai grande número de adeptos, tem na Baía de Todos-os-Santos um dos locais ideais para sua prática. Maior baía do Brasil e a segunda maior do mundo, sua extensão de 1.223 km² abriga tesouros arqueológicos distribuídos em cerca de 20 pontos de naufrágio.

Próximo do Farol da Barra, por exemplo, está o navio Galeão Sacramento, que naufragou em 1668, além dos vapores Germania (1876) e Bretagne (1903).

A busca por experiências junto à natureza, o interesse na ecologia e na arqueologia marinhas e a prática de hobbies como a fotografia ou o simples gosto pela aventura são apontados como alguns dos principais motivos que levam as pessoas a praticar o mergulho nas águas do mar.

Colaboração: Secretaria de Comunicação do Estado da Bahia

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.