Christopher Bugros, um pescador submarino, se separou de seus colegas mergulhadores enquanto mergulhava ao largo da costa norte de Trinidad.

Com tubarões-touro passando próximo deles, fortes correntes fizeram com que eles se separassem do restante da equipe de mergulho. Christopher acabou emergindo a 30m de distância da embarcação de mergulho enquanto seus outros dois companheiros conseguiam voltar ao barco.

Com o mar agitado e sua incapacidade de atrair a atenção de seus companheiros, ele só os observou procurando por ele. Christopher chegou a ver o barco partir para reabastecimento e retornar até área onde aconteceu o mergulho à procura dele, e mesmo assim, ele não conseguiu atrair a atenção da equipe e viu o grupo ir embora novamente. Sua única opção naquele momento foi tentar nadar de volta à praia.

Com a ajuda das correntes, incrivelmente ele conseguiu nadar e chegar mais próximo de um local denominado Toco.

Durante esse tempo, ele criou um snorkel usando a mangueira do regulador, o que permitiu descansar o pescoço durante alguns momentos.

Na tentativa de nadar de volta, Christopher (que já havia descartado seu lastro) cortou sua roupa de mergulho para usar com o cilindro vazio e mantê-lo flutuante, mais posteriormente ele acabou descartando o cilindro, pois dificultava muito a natação, segundo ele.

Com o “snorkel” improvisado, manteve sua arma de caça preparada, para ser usada caso algum tubarão se aproximasse.

Durante a noite continuou seus esforços na esperança de pegar as correntes favoráveis em direção a luz do Farol de Keshorn Walcott, na ponta nordeste de Trinidad.

Após 16h no mar, finalmente chegou à praia de La Foret, perto de Toco, a cerca de 40Km do local de mergulho, dormiu em uma pilha de troncos devido ao cansaço extremo e quando o sol nasceu, acordou e conseguiu chegar à casa de um madeireiro, que ligou para os serviços de emergência e informou sobre a situação.

Por:

Redação

Se você possui algum conteúdo relacionado ao mergulho e acha que pode ser interessante dividir com outros mergulhadores ?

Clique aqui para entrar em contato conosco e enviar o conteúdo a principal revista eletrônica sobre mergulho do Brasil.