Beny

Data: 19/01/1969

GPS: 3° 42,859′ S / 38° 29,121′ W

Localização: Enseada do Mucuripe, a 500m do naufrágio Amazônia.

Profundidade (m): 8

Visibilidade (m): 1 – 3

Motivo: Vazamento no casco

Estado: Desmantelado

Carga: Sal e cigarro

Tipo: Cargueiro

Nacionalidade: Brasil

Dimensões (m)

Deslocamento (t): 2.450

Armador: Companhia Permambucana de Navegação

Estaleiro:

Propulsão: Motor à diesel

Fabricação:

Notas:

Em junho de 1968 o navio cargueiro Beny pertencente a uma empresa de navegação paulista, partiu do Maranhão com destino a Salvador transportando um carregamento de sal.

Quando navegava nas proximidades de Fortaleza, o cargueiro teve problemas em suas máquinas e lançou âncora ao largo do Porto do Mucuripe.

Meses depois o cargueiro de médio porte foi ancorado dentro da enseada onde continuou a espera de reparos, até cogitou-se em rebocá-lo até Salvador e posteriormente para estaleiros no Rio de Janeiro. No entanto, nada se fez e no dia 18 de janeiro de 1969 o cargueiro começou a adernar à bombordo. Sua tripulação tentou remover a carga em uma ultima tentativa de salvar o Beny, mas na manhã do dia seguinte ele estava completamente adernado.

A carcaça do Beny atrapalhou as atividades no Porto. As autoridades estudaram a possível remoção dos destroços, algo que custaria NCr$ 500.000 (Cruzados Novos) uma fortuna na época e, como podemos observar, não foi viabilizada.

Da Praia do Meireles é possível observar, tanto na maré baixa, como na maré cheia, os restos do Beny que se tornou uma grande morada de peixes e morérias, estas ultimas muito temidas pelos pescadores.

Seu casco que está coberto por “cracas” extremamente amoladas e ainda encontra-se adernado e partido próximo à proa. Parte do maquinário é visível sob a água, assim como o leme.

Na proa cabeços de amarração ainda estão em suas posições.

Pegar uma boa visibilidade para mergulhar lá é muito dificil, pois está dentro da Enseada do Mucuripe e muito próximo a praia, cerca de 500 metros. Em várias investidas que fiz ao naufrágio em apenas uma consegui 1,5m de visibilidade.

Não confundir o Beny com o naufrágio Amazônia, um outro navio cargueiro afundado na entrada da Enseada do Mucuripe, seus restos também podem ser avistados da praia.

Uma outra maneira de visitar esses naufrágios é através do Passeio de Trimarã ao Mara Hope.

Pesquisa realizada por: Marcus Davis

Imagens:

Redação

Se você possui mais informações sobre o assunto acima, entre em contato com a nossa equipe e ajude a tornar este site ainda mais completo. Isso ajudará os mergulhadores e todos aqueles que estiverem buscando por mais informações.