Entrevista: Becky Kagan Schott

Becky Kagan Schott - Foto: Arquivo pessoal

Ela é simpática, mergulha fundo em naufrágios, cavernas e no gelo, e produz imagens belíssimas e diferenciadas pelo mundo.

Atualmente ela é proprietária da empresa Liquid Productions, Inc., desenvolvendo diversos projetos em foto e vídeo para grandes empresas como National Geographic e Discovery Channel, utilizando equipamentos de alta definição.

Antes de entrar no mergulho você trabalhou em outra área ?

Comecei a mergulhar quando tinha 12 anos e me tornei instrutora de mergulho quando tinha 18. Me formei em jornalismo e trabalhei na TV por 5 anos antes de fundar minha própria empresa (Liquid Productions, Inc.) e fazer fotografia e vídeo subaquático em tempo integral.

O que motivou a trabalhar com imagens subaquáticas ?

Sempre me senti atraída por ambientes subaquáticos. Ninguém na minha família mergulhava, então comecei a fotografar para mostrar todas as coisas incríveis que via embaixo d’água. Quando comecei a mergulhar em cavernas, descobri que havia tantos equívocos sobre as cavernas e o quanto eram assustadoras, e passei a querer mostrar as belezas delas e capturar a essência da exploração.

Há quantos anos você trabalha nesse mercado ?

Sou fotógrafa / cinegrafista profissional há 11 anos.

O que exatamente a Liquid Productions produz ?

Somos especializados na captação de imagens em ambientes subaquáticos desafiadores, desde cavernas até naufrágios profundos e sob gelo. Desenvolvemos muitos projetos de exploração e expedições em locais remotos. Trabalhamos em documentários, escrevo para 5 ou 6 revistas de mergulho, vendemos fotos para livros, revistas, museus, materiais educativos e organizamos expedições como viagens, além de oferecer oficinas de fotografia.

O planejamento para gerar as imagens nessas produções são árduos ?

Muitas imagens necessitam de um ano ou mais de planejamento. Faço muitas pesquisas, além de ter montado uma equipe muito experiente para conseguir a minha visão.

Nos divertimos muito, mas pode ser estressante se tivermos um número limitado de dias e muito pouco tempo de fundo devido a profundidade para realizar a captação.

Então essas maravilhosas imagens são realmente trabalhosas, correto ?

É preciso muito trabalho e a mãe natureza também tem que cooperar com condições decentes. Passo muito tempo planejando cada foto e até mesmo, monto um plano B, caso o primeiro plano não funcione. Coordeno a equipe posicionando cada um no local desejado e isso tudo pode levar até 20 minutos para conseguir produzir apenas uma foto. Nosso objetivo é uma única imagem contra muitas outras, então, planejo um local para contar a história.

Como surgiu a ideia dessas imagens tão bem produzidas ?

Comecei a fotografar em cavernas há quase 20 anos, e literalmente comecei a fotografar no escuro com equipamento mínimo, porque era tudo o que eu podia pagar na época. Isso me ensinou muito e como utilizar cada fonte de luz fazendo a diferença.

Comecei a criar cenas mais complexas em cavernas há cerca de 12 anos e estou constantemente tentando criar coisas novas. Sempre gosto de criar um novo desafio pessoal e excedê-lo todos os anos, ampliando meus próprios limites e criatividade.

Foto: Becky Kagan Schott

Você já passou por algum tipo de risco para produzir uma determinada imagem ?

Toda vez que entramos na água penso que nos colocamos sob risco, então, tenho que dizer sim pra isso. Cometi erros e já tive medo debaixo d’água. Você mergulha com um objetivo e uma câmera, e quanto mais fundo você vai, mais riscos há. Tento sempre ter um plano de segurança e gosto de ter um mergulhador de segurança comigo quando estou fotografando.

Você tem que ir ao seus próprios limites para saber o que é capaz de realizar. Acho que o mergulho no gelo que normalmente faço, acaba sendo um dos mergulhos mais perigosos. O gelo é muito dinâmico em seu movimento, como se quebra e se movimenta. A água gelada pode causar mau funcionamento do seu equipamento e o frio pode prolongar o tempo de reação do mergulhador.

Também me deixa um pouco paranoica quando tenho que olhar para os ursos polares no gelo !

É verdade que você visitou o Titanic ?

Ainda não. Estou documentando um submarino que irá para o Titanic no ano que vem, mas ainda não tenho planos de visitar os destroços, embora adoraria poder visitá-lo.

Conheça mais sobre os trabalhos da Becky através do site www.liquidproductions.com

1. Metralhadora do naufrágio Sanfran Maru

2. Sala de máquinas

3. Winter Wonderland em Belize

4. Caverna de Little River

5. Caverna de Little River

6. Fly bridge do naufrágio Gunilda