Mergulho de Batismo: Os riscos que um guia sem formação oferece

Com a disseminação do mergulho no país, acabou havendo um aumento considerável de profissionais na área, e com isso, aumentaram também alguns problemas.

Um deles e talvez o pior, são as pessoas desqualificadas para atuarem como guias e instrutores de mergulho. Esse tipo de problema está ocorrendo com maior frequência em cidades turísticas com algumas lojas à beira da praia oferecendo serviços de batismo e rápidos cursos de mergulho, sem possuir estrutura básica adequada para tal.

Tempo X Segurança

O turista viaja querendo aproveitar cada minuto da viagem, pois ele sabe que não tem muito tempo pra perder, e com nessa “correria”, acaba sendo convencido através de um bate-papo rápido na beira da praia, de que é possível mergulhar de forma rápida e com “toda a segurança” possível, e é justamente aí que mora o perigo.

Muitas dessas empresas não se preocupam com o aspecto segurança, conseguindo assim, preços mais atraentes que as escolas e operadoras de mergulho mais comprometidas com a atividade, e infelizmente muitos clientes acabam mordendo a isca e se colocando sua vida em risco por desconhecer os pontos básicos da segurança no mergulho.

Preços mais baixos, formação precária e treinamento são deixados de lado, aumentando consideravelmente a possibilidade de acidentes com os turistas.

Aspectos praticados por algumas empresas de praia

  • Explicam o “básico do básico”;
  • Normalmente usam material de baixa qualidade e performance;
  • Não possuem treinamento de primeiros socorros ou sem formação em mergulho;
  • Rotatividade é o objetivo;
  • Podem espantar possíveis futuros mergulhadores;
  • Algumas turistas acabam sofrendo “cantadas” dos guias, ou pior, até abuso sexual, como ocorreu em Maragogi alguns anos atrás;
  • Uma pessoa guiando turistas em excesso e sem conseguir dar a atenção necessária a todos, como ocorreu recentemente e tendo como resultado a morte da turista argentina.

Denunciar é a melhor opção

Quando uma empresa de beira de praia está praticando a atividade de forma ilegal e/ou colocando os turistas em risco de morte, o melhor a ser feito é denunciar o problema as autoridades competentes e aos escritórios das certificadoras de mergulho, caso a empresa envolvida esteja utilizando a bandeira de alguma delas.

Nós mergulhadores não podemos permitir que esse tipo de empresa atuando de forma perigosa continue colocando em risco o turista desavisado.

Não havendo a fiscalização no local, uma possibilidade é realizar a denúncia diretamente ao Ministério Público do Estado, alertando para o problema.

Por:
Clecio Mayrink
Editor - Brasil Mergulho

Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em apneia em 1983, no autônomo em 1986 e Dive Master em 1990. Hoje é mergulhador Técnico Trimix, Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount.

Foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS, em 2008, é o idealizador do site Brasil Mergulho em 1998 (MTB 0081769/SP) e atuou em diversas matérias e documentários no Brasil e no exterior. Também prestou consultoria para a ONU, UNESCO e diversos órgãos públicos no Brasil.