Nautilus Lifeline e algumas dicas

Nautilus Lifeline com cabo de nylon e mosquetão em inox.

Diante da quantidade de acessos e e-mails enviados com elogios e dúvidas sobre os artigos anteriores sobre o Rádio Nautilus Lifeline, resolvi escrever mais esse artigo para falar sobre para alguns pontos importantes e passar algumas dicas de uso desse equipamento.

Cabo com mosquetão de segurança

Infelizmente o Nautilus é vendido separadamente da sua capinha de proteção, e não consigo entender o motivo disso. Em todo o caso, essa capinha facilita bastante a fixação do Nautilus junto ao colete equilibrador. E por causa dessa facilidade, os mergulhadores acabam sendo forçados a comprar também a capinha. Mas há um pequeno problema e deve ser revisto pelo mergulhador que comprou esse produto… o cabinho que ajuda na fixação da capa para evitar a perda do Nautilus.

Infelizmente o fabricante pecou muito nesse detalhe, utilizando um cabinho pouco resistente à tração, e pode facilmente se romper ou ser perdido. O material usado não é dos melhores, e adicionar um cabo de nylon extra é mais do que recomendável para evitar a perda do equipamento.

Aproveitando uma pequena “argola” na própria tampa de fechamento do Nautilus, é possível fixar um cabo de nylon, desses normalmente usados em carretilhas de mergulho, porém, de espessura maior. Na outra extremidade, coloca-se um mosquetão de inox, que poderá ser fixado em algum d-ring do colete equilibrador. Dessa forma, haverá uma redundância na fixação do Nautilus junto ao mergulhador, e será praticamente impossível perdê-lo durante o mergulho. É uma solução fácil e de baixo custo.

O mergulhador deve se atentar a esse detalhe, pois não dá para confiar somente no velcro da capinha, pois ele pode abrir e você irá perder o equipamento.

Nautilus1Elástico fechando da tampa

A tampa do Nautilus Lifeline é fechada utilizando-se uma trava de segurança, porém, notei que com alguns impactos nesse ponto, existe uma remota possibilidade de abertura acidental da tampa enquanto o mergulhador estiver flutuando ou em alguma área molhada, o Nautilus3que permitirá a passagem de água para o interior da tampa. Uma solução simples, é a colocação de um elástico desses vendidos em lojas de tecidos e cordas. Ele ajudará a manter a trava da tampa fechada, evitando a possibilidade de uma inundação inesperada.

Basta passar o elástico pelo furo no botão da trava e contornando o Nautilus, fixando-o na trava de metal na parte traseira (vide foto). Na hora do uso, basta puxá-lo para baixo e destravar a tampa de forma simples e rápida.

Atualização de firmware

Atualmente a grande maioria dos produtos eletrônicos, permite a atualização de firmware, que nada mais é, do que o sistema que faz com que o produto eletrônico funcione. De tempos em tempos, os fabricantes detectam erros na programação desse sistema (firmware) e disponibilizam uma nova versão deste sistema para corrigir as falhas. Além disso, muitas vezes essas atualizações ganham melhorias, como foi o caso recente do Nautilus, onde foram implementadas novas possibilidades de configurações e uso, o que facilitou muito o manuseio do produto.

Para verificar se há alguma atualização de firmware disponível, basta instalar realizar o download do software para computador e fazer a instalação. Este software realiza essa verificação automaticamente, informando ao proprietário do Nautilus que há uma atualização disponível. Também é possível verificar através do site do fabricante (página de suporte), se há novidades e atualizações de software para o produto.

Leitura do manual de instruções

O Nautilus não é um produto de manuseio complicado, no entanto, ele exige que o proprietário saiba manuseá-lo de forma correta. É primordial que o mergulhador leia o manual de instruções e compreenda como operá-lo.

Recarga no dia anterior ao dia do mergulho

Com o tempo, os produtos eletrônicos que usam baterias para funcionar, acabam perdendo a carga todos os dias, sendo fundamental que o Nautilus seja recarregado por completo, pelo menos 1 (um) dia antes do dia do mergulho, para garantir que ele tenha carga para uma eventual utilização.

A carga é feita através de uma porta USB de algum computador, e o mergulhador deve ter o cuidado de confirmar se a porta USB de seu computador não é uma USB de carga variável. Algumas poucas máquinas possuem um software que altera a voltagem disponibilizada nas portas USB, para atender a demanda de alguns produtos que requerem uma voltagem maior durante o uso quando conectado na porta USB, e essa voltagem maior que os tradicionais 5 volts, pode danificar seu Nautilus. Esse é o motivo inclusive, da queima de várias câmeras GoPro dos usuários, por desconhecerem o assunto.

Não leve somente o Nautilus Lifeline para emergências

O mergulhador jamais deve sair para mergulhar tendo somente o Nautilus Lifeline como equipamento de segurança. Assim como todo produto eletrônico, ele é passível a falhas, e pode deixá-lo na mão, caso precise utilizá-lo. Leve consigo, outros equipamentos de segurança como os deco markers, dive alert e sinalizadores, por exemplo.

Canais 16 e 68

Lembre-se sempre… canal 16 é um canal mundialmente estabelecido como canal de emergência, e o canal 68, para uma comunicação breve. Havendo a necessidade de uso por um tempo maior, convide o operador do outro rádio para mudar de canal. Assim, você “libera o espaço” para que outras pessoas possam utilizar o canal 68 também. Do contrário, seja o mais breve possível na utilização desse canal.

Ao falar pelo rádio, espere 1 segundo antes de soltar o botão, pois assim, você garantirá que o outro operador do rádio conseguirá escutar toda a frase dita por você. É muito comum a pessoa soltar o botão de “talk” ao mesmo tempo em que termina de falar, e a transmissão é encerrada antes de da palavra toda ser ouvida pela outra parte.

Antes do mergulho

Acesse o menu de configuração, verifique o nível da bateria e selecione a opção de verificação de status. O Nautilus executará um procedimento de análise do produto, para ver se está em perfeitas condições de uso. Essa possibilidade surgiu com o novo firmware disponibilizado recentemente na versão v1.02.

Uso com apenas uma das mãos

Uma emergência pode surgir a qualquer momento e você deve estar preparado para usar o Nautilus sem a ajuda de outra pessoa. Coloque o Nautilus em uma posição confortável em seu colete, de forma que você consiga usá-lo com apenas uma das mãos.

Nautilus4O-ring de vedação

O Nautilus Lifeline possui um o-ring de cor alaranjada localizado na parte superior do corpo, que é responsável pela vedação entre o corpo e a tampa de fechamento.

Quando fechar esta tampa, verifique se o o-ring está bem encaixado e se ele não apresenta sinais de desgaste, como uma espécie de “melado ou restos de cola”. Com o tempo, recomenda-se a substituição dele a fim de evitar a possibilidade da alagamento.

Microfone X Captação da Voz

Esse é um detalhe que o manual do Nautilus não avisa… a necessidade de falar bem próximo ao microfone. Devido à proteção contra a água, a captação de áudio / voz do Nautilus não é uma excelência. O mergulhador precisa falar realmente bem próximo ao microfone para que sua voz seja compreendida de forma clara por quem está recebendo a sua transmissão de voz.

Variação de Pressão

Quando fechamos a tampa do Nautilus, criamos um isolamento com a área externa ao aparelho, e com isso, ela se torna uma câmara isolada. Assim como é o caso das caixas estanques de foto e vídeo sub, não é recomendável o transporte do Nautilus com a tampa fechada, enquanto o mergulhador não estiver ao nível do mar, pois a variação de pressão poderá contribuir para uma deformação do o-ring, o poderá possibilitar uma inundação do produto.

Por exemplo, a cidade de São Paulo está acima dos 700m de altitude, e quando os mergulhadores descem para mergulhar no litoral, ocorre uma boa variação na pressão externa à câmara do Nautilus. Sem dúvida, haverá uma força contrária atuando sob a parte mais frágil, que nesse caso, será no o-ring da tampa de fechamento.

Trava para cima e tampa semi-aberta, não pressionam o o-ring.
Trava para cima e tampa semi-aberta, não pressiona o o-ring.

Guardando o Nautilus em casa

Depois de lavar os equipamentos e guardá-los, você deve deixar a tampa do Nautilus sempre aberta para prolongar a vida útil do o-ring de vedação. Uma boa forma de fazer isso, é deixar a trava em posição “fechada”, deixando a tampa semi-aberta e encaixada na trava metálica. Dessa forma, ela não atuará diretamente sob o o-ring, e o deixará em seu estado normal e sem deformá-lo com o tempo.

Substituição da Bateria

Para o desenvolvimento de um produto que suporte a pressão da água, possíveis impactos e grandes variações de temperaturas, a caixa estanque do Nautilus Lifeline é muito bem lacrada. Ao notar que a bateria atual não está mais fornecendo a carga necessária para a utilização do produto, o proprietário deste equipamento deverá retornar o Nautilus ao fabricante, para que seja feita uma revisão e a substituição da bateria, assim como todos os testes de segurança do produto.

Atualmente, esse procedimento custa U$ 70 nos Estados Unidos e Canadá, e é recomendável que seja feito a cada 2 ou 3 anos de uso. Se você é um profissional do mercado de mergulho, recomenda-se uma vez por ano.

Clecio Mayrink
Nascido no Rio de Janeiro, ingressou no mergulho em 1987 pela CMAS e realizou Dive Master em 1990 pela PADI. Hoje é mergulhador Técnico Trimix (Mergulho Profundo) e de cavernas (Technical Cave Diver e Advanced Cave Side Mount / No Mount). É juiz internacional de apneia pela AIDA e foi membro da expedição de mapeamento da Lagoa Misteriosa em Bonito-MS em 2008. Produziu documentários sobre as Bahamas, Bonaire, Galápagos e Laje de Santos, visitando mais de 30 países. Foi o idealizador do site Brasil Mergulho criado em 1998 (MTB 0081769/SP), atuou como consultor para a ONU, UNESCO, além de diversos órgãos públicos no Brasil.